10 músicas que ‘não são mais ok’ em 2020, segundo site: de Eminem a Rolling Stones

Os tempos mudaram - assim como os conceitos de "certo" e "errado"

Redação Publicado em 07/08/2020, às 13h25

None
Montagem com Eminem (Foto: Reprodução) e Rolling Stones (Foto: Getty Images / Scott Gries / Equipe)

Os tempos certamente mudaram - e muito! 

Se olharmos para trás e analisarmos as músicas que já fizeram sucesso no passado, algumas delas soam bastante problemáticas para os novos moldes sociais e culturais.

Confira, abaixo, 10 músicas que ‘não são mais ok’ em 2020, segundo o portal NME: de Eminem a Rolling Stones.

 

Eminem - ‘Kim’ (2000)

Sobre o que fala? Eminem compartilha uma fantasia louca na qual ele mata a esposa Kim Scott antes de se matar logo em seguida. A música é extremamente sexista, grotesca, violenta e o uso repetido da palavra "vagabunda" é o menor de seus problemas.

+++ LEIA MAIS: Corey Taylor tem um recado nada agradável para as bandas atuais de rock: 'Nada se destaca'

 


The Rolling Stones - ‘Some Girls’ (1976)

Sobre o que fala? Mick Jagger e companhia relatam os "prazeres variados" proporcionados por mulheres de diferentes partes do mundo. Assim, eles fazem amplas generalizações sobre as mulheres com base na etnia. Imagine escrever letras tão ofensivas a ponto de causar polêmica mesmo na década de 1970...

 


Gary Puckett & the Union Gap - ‘Young Girl’ (1968)

Sobre o que fala? Um homem que anseia por uma "jovem garota", imploranqdo para que ela se afaste antes que ele aja de acordo com o que ele sente, pois está "perdendo o controle".

 


Gary Glitter - ‘What Your Mama Don’t See (Your Mama Don’t Know)’ (1980)

Sobre o que fala? Essa faixa de glam rock tem a mesma temática de "Young Girl" e é igualmente sombria. Ainda mais pelo fato de que Gary Glitter foi condenado várias vezes por crimes relacionados à pedofilia.

 


The Crystals - ‘He Hit Me (And It Felt Like A Kiss)’ (1963)

Sobre o que fala? As letras de "He Hit Me (And It Felt Like A Kiss)" descrevem um abuso doméstico, com o qual a narradora parece consentir. Com assuntos extremamente sombrios, a música fica ainda mais macabra ao saber que o produtor do girl group, Phil Spector, foi condenado pelo assassinato brutal da atriz Lana Clarkson.

 


R. Dean Taylor - ‘Shadow’ (1978)

Sobre o que fala? Novamente, um homem crescido que deseja uma menina de 14 anos. Isso parecia bem comum há alguns anos, né?

 


Katy Perry - ‘Ur So Gay’ (2008)

Sobre o que fala? Katy Perry repreende um amante por estar em contato com seu lado feminino, dizendo que ele é "tão gay" sem "gostar de meninos". Isso não é muito 2020, tanto pela heteronormatividade quanto pelos aspectos homofóbicos da música.

 


Robin Thicke, T.I. and Pharrell Williams - ‘Blurred Lines’ (2013)

Sobre o que fala? O narrador tenta cortejar uma mulher, assegurando-lhe que, mesmo que ela não esteja afim, na verdade ela está. "Blurried Lines" foi banida de muitos campus universitários nos Estados Unidose um blogueiro a chamou de "música de estupro".

 


The Beatles - ‘Run For Your Life’ (1965)

Sobre o que fala? Com um tom assustador, o narrador diz que causará muitos danos na própria namora se descobrir que ela o traiu. Veja:

"É melhor você se salvar, se puder, garotinha
Esconda sua cabeça na areia, garotinha
Te pegar com outro homem é o fim, garotinha."

 


Carl Douglas - ‘Kung Fu Fighting’ (1974)

Sobre o que fala? O hit do jamaicano Carl Douglas discorre sobre as aventuras de "Billy Chin e o Sammy Chung", que se tornam lutadores de kung fu. A música, com um refrão vagamnte oriental, se aproxima desconfortavelmente da apropriação cultural, enquanto as letras fazem referências amplas e esteriotipadas aos chineses.

+++LEIA MAIS: As 50 músicas de rock que ‘definiram os anos 2010’, segundo site

 


+++RAP, FUNK E PAGODE NA ENTREVISTA COM OROCHI: 'SOU ESSA MISTURA LOUCA' 

 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS