11 clássicos da Disney que mal podemos esperar para reassistir [LISTA]

Plataforma de streaming estreia nesta ter,a 17, no Brasil e América Latina

Redação Publicado em 16/11/2020, às 10h44

None
Bambi (Foto: Divulgação/Dinsey)

Pouco mais de um ano após estrear nos Estados Unidos, o lançamento da Disney+ no Brasil e toda América Latina está próximo. O serviço de streaming oferece um catálogo extenso, e será a única plataforma a oferecer acesso ilimitado e permanente a todos os filmes e produções da Disney aos assinantes - além dos títulos da PixarMarvelStar Wars e National Geographic

Com tantas opções, entre séries animadas ou dos anos 2000, e até produções adultas, pode parecer difícil decidir por onde começar quando o serviço finalmente estiver disponível nesta terça, 17. Mas os clássicos que tornaram o estúdio mundialmente famoso certamente estão entre alguns dos títulos mais aguardados da plataforma - e mal podemos esperar para reasssitir. 

+++ LEIA MAIS: Após protestos e adiamento, live-action de Mulan não vai estrear nos cinemas

Relembre alguns dos títulos clássicos para maratonar no Disney+. 

Branca de Neve e os Sete Anões (1937)

Pinóquio (1940)

Fantasia (1940)

+++ LEIA MAIS: 4 erros na adaptação de Percy Jackson que não podem se repetir no Disney+ [LISTA]

Dumbo (1941)

Bambi (1942)

Cinderela (1950)

+++LEIA MAIS: Disney +: Nat Geo dá ‘gostinho’ do streaming em programação especial

Alice no País das Maravilhas (1951)

Peter Pan (1953)

A Dama e o Vagabundo (1955)

+++LEIA MAIS: Para montar maratona: os filmes mais assistidos no Disney+ EUA

A Bela Adormecida (1951)

101 Dálmatas (1961)


+++ MANU GAVASSI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++ MAIS SOBRE ANIMAÇÕES: filmes incríveis para assistir na Netflix

Klaus

O filme espanhol indicado ao Oscar repensa a origem do Papai Noel. Na trama, acompanhamos um jovem carteiro que faz amizade com um fabricante de brinquedos fechado. A história bem-humorada e comovente é perfeita para a época de fim de ano. 


Perdi Meu Corpo

Com um visual fantástico e de tirar o fôlego, Perdi Meu Corpo mistura drama e fantasia. A animação francesa narra a jornada inusitada de um jovem apaixonado e de uma mão decepada à procura do próprio dono. A premissa é ousada, e o filme segura essa audácia com uma história viciante.


A Origem dos Guardiões

No longa, o grupo Guardiões Imortais, composto por figuras conhecidas dos contos infantis, se reúnem para derrotar o vilão Breu. A Origem dos Guardiões mostra um lado único e delicado sobre perdas e reconciliações, que pode passar despercebido pelo público mais jovem, mas marca quem é mais velho.


A Noiva Cadáver

A Noiva Cadáver é um clássico de animação dirigido por Tim Burton e Mike Johnson. Na história, o jovem Victor está prestes a se casar com Victoria. No entanto, uma noiva morta pensa que Victor se casará com ela e o leva para o mundo dos mortos. Apreensivo, o jovem precisa voltar para o mundo dos vivos antes que Victoria se case com o antagonista.

Com um visual sombrio, A Noiva Cadáver é uma deliciosa fantasia que nos faz refletir sobre as diferentes formas de relação.


A Viagem de Chihiro

Produzido pelo Studio Ghibli, A Viagem de Chihiro segue uma criança que precisa salvar os pais depois deles virarem porcos. Para conseguir tal feito, a jovem deve entrar no mundo dos espíritos. O anime tem uma perspectiva singela e não duvide da capacidade emotiva da produção.


Meu Amigo Totoro

Também do Studio Ghibli, Meu Amigo Totoro revela como as irmãs Mei e Satsuki se mudam para a área rural do Japão para poderem ficar perto da mãe doente. Na nova casa, elas encontram Totoros, criaturas místicas, e passam a viver diversas aventuras juntos. 


A Caminho da Lua

A Caminho da Lua é a mais nova adição da Netflix e chegou no streaming em 23 de outubro. Na comédia de aventura e fantasia, Fei Fei decide construir uma nave, ir até à lua e conhecer uma deusa misteriosa.