15 músicas incríveis do Pearl Jam que só os maiores fãs conhecem [LISTA]

Ouça as canções menos conhecidas do repertório da banda

Rolling Stone EUA Publicado em 04/01/2019, às 13h18

None
Eddie Vedder durante show do Pearl Jam (Foto: Carolina Vianna)

A maioria das pessoas conhece os primeiros sucessos do Pearl Jam, como "Jeremy" e "Better Man", e, com essas músicas, os primeiros álbuns venderam milhões.

Mas, a partir de meados dos anos 1990, a banda parece ter feito todo o possível para se afastar dos holofotes. Discos como Binaural (2000) e Riot Act(2002) surgiram e desapareceram sem muita atenção, mesmo com a base de fãs do Peal Jam não parando de crescer.
 
Foram lançadas diversas músicas incríveis depois do No Code (1996), e aqui está um guia para as 15 músicas que apenas os fãs mais antigos conhecem e amam.


1 - Long Road
 
Eddie Vedder pouco contribuiu para o álbum colaborativo do Pearl Jam com o Neil Young, o Mirror Ball, de 1995, mas ele escreveu “Long Road” durante o processo de criação, que foi lançada no EP Merkin Ball.
 
Vedder escreveu a canção como uma homenagem ao seu professor de teatro da escola secundária, Clayton Liggett, mas funciona também como tributo a todos os entes queridos que já morreram.
 
Long Road” assumiu um novo significado com o atentando terrorista de 11 de setembro de 2001, quando Vedder cantou a música com Neil Young no show Tribute to Heroes, que arrecadou fundos para as famílias das vítimas.


2- Thumbing My Way
 
O disco Riot Act, de 2002, veio em um momento difícil para a banda. Eles ainda estavam se recuperando da tragédia no festival de Roskilde, que deixou nove fãs mortos, e a gravação começou apenas alguns meses após o 11 de setembro.

É possível sentir a dor de todos do grupo em "Thumbing My Way”: uma canção que fala sobre perdas e arrependimentos. Eles a tocavam regularmente no início dos anos 2000, mas não tocaram uma única vez nos últimos sete anos.


3 - Untitled

O Pearl Jam já lançou diversos discos ao vivo, mas o primeiro deles – e um dos melhores – é o Live on Two Legs, de 1998, e é nele que está a joia que é a música "Untitled". 

Esta foi a primeira performance da canção (e a única da turnê de 1998), e é simplesmente incrível. A música continuou a evoluir nos shows da banda durante a década seguinte, mas é maravilhoso poder ouvi-la em sua forma original.


4 - Of the Girl

Binaural (2000) foi o primeiro álbum do Pearl Jam a ser lançado com pouca fanfarra. Não surpreendentemente, foi o disco menos que fez menos sucesso até então.

Um dos destaques é "Of the Girl", do guitarrista da banda Stone Gossard. A letra é um pouco vaga, mas é claramente sobre um homem que ainda ama uma mulher de seu passado.

A banda tocou algumas vezes esta música, mas ela apareceu na noite de abertura da turnê Lightning Bolt.


5 - Hard to Imagine
 
Você se lembra de um filme de 1997, com John Cussack, chamado Chicago Cab? Achamos que não, principalmente se considerarmos que este arrecadou apenas U$ 23.946 enquanto esteve em cartaz nos cinemas. Mas a trilha sonora trouxe a música “Hard to Imagine”, do Pearl Jam.


6 – Out of My Mind

O Pearl Jam tinha acabado de terminar a música “Elderly Woman Behind the Counter in a Small Town” durante o bis de um show em Atlanta, 1994, quando a banda decidiu fazer uma canção lá mesmo. O resultado foi "Out of My Mind", uma gravação ao vivo lançada como o lado B de "Not for You", do disco Vitalogy(1994). Depois de 15 anos sem tocá-la, eles reviveram a faixa durante o lendário show de Halloween, em 2009, no Spectrum, na Filadélfia.


7 – Breakerfall
 
A música de abertura de Binaural (2000) não foi lançada como single, mas tornou-se uma favorita dos fãs e, em shows, infunde uma energia incrível todas as vezes que é tocada. Se "Breakerfall" integrasse Ten(1991) ou Vitalogy (1994), isso poderia facilmente ter sido um sucesso, mas a banda estava em um lugar muito diferente no verão de 2000.


 8 –In Hiding
 
Esta música foi destaque do Yield (1998) e foi inspirada no trabalho de Charles Bukowski, que muitas vezes se trancava por longos períodos de tempo para poder trabalhar em absoluta solidão. "Ela é sobre tirar uma folga da vida", contou Eddie Vedder. "É sobre fazer qualquer coisa para entrar em contato com algo que seja real de novo."


9 – Big Wave
 
O Pearl Jam voltou de uma pausa de quatro anos (a mais longa da carreira) em 2006 com Pearl Jam, um disco que os fãs chamam de "Abacate" devido à arte da capa. "Big Wave", uma música de Jeff Ament, não contém muitos mistérios líricos: é sobre o amor de Vedder pelo surfe. Até apareceu na trilha sonora de um filme de animação, Tá Dando Onda, de 2007.


10 - Strangest Tribe
 
Lançada como uma música natalina do Ten Club, em 1999, essa canção é tão obscura que eles nunca a tocaram ao vivo. Escrito por Stone Gossard, é uma melodia acústica suave que é uma de suas poucas músicas que podem ser consideradas uma música de Natal, embora seja realmente sobre dirigir por uma paisagem de neve no início da manhã.


11 – Bee Girl
 
Essa poder ter sido a música tema dos anos 1990. É o Pearl Jam cantando sobre a menina-abelha do vídeo “No Rain” do Blind Melon. A faixa entrou em Rockline, em outubro de 1993, pouco tempo depois de o vídeo estrear na MTV.
 
A versão acústica começa com, “Menina-abelha, você vai morrer. Você não quer ser famosa, quer ser tímida”. A menina-abelha real, Heather DeLoach, cresceu e está bem. Infelizmente, Shannon Hoon, vocalista do Blind Melon, morreu dois anos depois do Pearl Jam lançar “Bee Girl”.


12 –  Come Back

Mesmo para os padrões Pearl Jam, a música é chata demais. A história é vaga, mas é claramente sobre alguém consumido pelo luto da morte de alguém amado – isso porque a faixa faz parte do, supostamente, álbum feliz de retorno em 2006.

É muito distante de um show em estádio, mas eles tiveram coragem de tocá-la em um dia de verão extremamente chuvoso em Wrigley Field.


13 - The End

É fácil imaginar essa triste música de amor em um dos discos solos de Eddie Vedder, mas está no LP de 2009 Backspacer. Eles a gravaram em uma mini sessão, que depois se juntou à seleção para os shows da turnê Backspacer. A melhor performance dessa música foi em outubro de 2009, na Filadélfia.


14 - Leatherman

O título pode remeter a uma música perdida do Village People ou a uma continuação de “Better Man” e “Nothingman”, mas pertence ao lado B de “Given to Fly”.

Curiosamente, é uma história real sobre um vagabundo do século 19 que fazia uma viagem anual de Nova York a Connecticut num traje de couro e vivia em cavernas. Ele não falava muito, só grunhia, mas locais reconheceram sua jornada anual e o nomearam “Homem de Couro”.


15 - Sweet Lew

Jeff Ament escreveu como um tributo para Kareem Abdul-Jabbar, jogadore de basquete, e era para entrar no Binaural, mas a banda decidiu que era estranha demais. Uma pena, porque teria dado ao álbum uma leveza necessária.

Um trecho da letra diz: “Eu cresci tentando te copiar, Bruce Lee e kung-fu”. Não poderia ter ficado mais legal.