1917: Veja o trabalho de câmera inovador e complexo que rendeu o Oscar de melhor fotografia ao filme

Vídeo dos bastidores mostra técnicas usadas para capturar sequências

Redação Publicado em 26/03/2020, às 12h53

None
George MacKay em 1917 (Foto: Francois Duhamel / Universal Pictures)

Ganhador do Oscar nas categorias de melhor mixagem de som, efeitos visuais e fotografia, 1917 recorreu a técnicas inovadoras para possibilitar a total imersão do público na história. Situada no conflito da Primeira Guerra Mundial, a produção retrata eventos contados pelo avô do diretor, Sam Mendes, durante a infância.

Com trabalho de câmera para parecer filmado apenas em um plano-sequência, 1917 utilizou recursos impressionantes que mesclaram o uso de CGI e edição cuidadosa. Em vídeo dos bastidores exclusivo do site ScreenRant, é possível ver o trabalho dos envolvidos para garantir que as cenas fossem gravadas sequencialmente.

+++ LEIA MAIS: O que é verdade e o que é ficção no filme 1917, indicado ao Oscar? [LISTA]

Algumas câmeras foram manipuladas por guindastes, técnica semelhante às gravações de eventos em estádios, enquanto outras eram carregadas pela equipe durante as cenas para guindastes ou carros. "O senso de colaboração da equipe para fazer as imagens era muito animador”, comentou o ator George MacKay. "A escala das cenas muitas vezes ofuscou o brilho técnico e nível de colaboração envolvidos apenas para manter a câmera se movendo."

Assista ao vídeo abaixo.


+++ CORONAVÍRUS: DEVEMOS REALMENTE CANCELAR SHOWS E EVENTOS?