3 motivos para Aves de Rapina nunca ganhar uma continuação

A personagem de Margot Robbie é uma das mais populares anti-heroínas da DC no cinema

Redação Publicado em 06/03/2020, às 11h51

None
Margot Robbie em Aves de Rapina (foto: reprodução Warner)

Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa foi mais um filme da DC focado em vilões e anti-heróis da franquia. Na mesma onda de Esquadrão Suicida (2016) e Coringa(2019), não vemos por aqui os mocinhos lutando pelo que é certo e sim figuras mais questionáveis agindo em função de desejos próprios e indiretamente fazendo o bem.

+++LEIA MAIS: Cenas de luta em Arlequina: Aves de Rapina foram tão intensas que até cameraman apanhou

Apesar de ser uma proposta com apelo ao público, como o sucesso impressionante dos dois longas de Deadpool mostraram, Aves de Rapina não deve ganhar continuações. Segundo o ScreenRant, vários fatores contribuem para isso, seja outros projetos envolvendo a Arlequina ou a falha do filme de atingir metas.


Bilheteria decepcionante

Com um orçamento de US$ 84 milhões, a aventura da Arlequina não chegou a dar prejuízo, faturando US$ 189 milhões mundialmente, mas foi um lucro muito abaixo do esperado. A Warner deve mudar a estratégia para aproveitar os personagens, como inclui-los em outros projetos e não investir em uma sequência.

+++LEIA MAIS: Além da Arlequina: personagens de Aves de Rapina deveriam ganhar filmes solo?


Próximos filmes

A DC tem muitos longa-metragens a caminho e a maioria dele inclui a Arlequina de Margot Robbie. Esquadrão Suicida 2, Gotham City Sirens, filme baseado na HQ que une Harley, a Mulher-Gato e a Hera Venenosa e até um filme solo da personagem. Com a agenda tão cheia, é difícil acreditar que a estrela e o estúdio encontrem tempo e vontade para mais um Aves de Rapina.

+++LEIA MAIS: Onde estava Batman enquanto Arlequina explodia Gotham em Aves de Rapina?


Falta de caracterização

Um dos tropeços do filme é apresentar várias anti-heroínas sem a profundidade devida. A Caçadora de Mary Elizabeth Winstead participa pouco, assim como a Canário Negro de Jurnee Smollett-Bell. Apesar de serem coadjuvantes, elas poderiam ter acrescentado muito mais ao filme, que depende do carisma de Arlequina e a superação dela do término com o Coringa.


+++ KAROL CONKA NO DESAFIO 'MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO'