3 papéis incríveis de Jack Nicholson no cinema - e 3 não muito bons [LISTA]

Há praticamente 10 anos aposentado, relembramos os altos e baixos da carreira de Nicholson

Redação Publicado em 12/03/2020, às 13h20

None
Jack Nicholson em O Iluminado (foto: reprodução Paramount)

Jack Nicholson foi um dos atores mais marcantes dos séculos XX e início do século XXI. Ele coleciona na carreira trabalhos com lendas do cinema, como Martin Scorsese e Stanley Kubrick, tendo trabalhado num total de 62 filmes.

Atualmente, porém, Nicholson se encontra aposentado há 10 anos. O último filme estrelado por ele foi Como Você Sabe(2010), então é hora de relembrar os altos e baixos das atuações de Jack Nicholson, conforme citados pelo site ScreenRant e classificados pela plataforma IMDb.


Bom: O Iluminado (1980, nota 8,4)

O perturbado escritor Jack Torrance é uma das atuações mais memoráveis de Nicholson. Ele teve muita liberdade para conduzir o papel do jeito que desejava, o que beneficiou o filme muito. Stephen King pode odiar, mas O Iluminado marcou o cinema como uma obra-prima do ator junto de Kubrick.

+++LEIA MAIS: Filme Coringa de Joaquin Phoenix tem easter egg escondido da versão de Jack Nicholson de 1989; veja


Não tão bom: Cão de Guarda (1992, nota 4,7)

Essa comédia romântica não tinha muito apelo a não ser a presença de Nicholson no elenco, o que críticos consideraram na época uma decepção feita apenas para atrair fãs do ator a comprar ingressos.

+++LEIA MAIS: Fã recria abertura de Friends com versões do Coringa


Bom: Chinatown (1974, nota 8,2)

Esse longa de Roman Polanski foi indicado a 11 Oscars. A marca impressionante deve-se ao trabalho marcante de Nicholson como o detetive J.J. Gittes e da atriz Faye Dunaway. Uma pena que a continuação, The Two Jakes(1990) não foi elogiado como o primeiro.

+++LEIA MAIS: Jack Nicholson é escalado como protagonista em remake de Toni Erdmann


Não tão bom: The Wild Ride (1960, nota 4,4)

O terceiro filme de Jack Nicholson é curioso. Com menos de uma hora de duração, ele conta uma história sobre um rebelde que sequestra a namorada do melhor amigos e parte em uma perseguição pela estrada sem muito motivo.

+++LEIA MAIS: Bryan Cranston e Steve Carell podem estrelar próximo filme de Richard Linklater


Bom: Questão de Honra (1992, nota 7,7)

O astro conseguiu ser impactante mesmo com um personagem coadjuvante. O coronel Nathan Jessup, um militar tentando descobrir uma resposta às acusações de assassinato enfrentadas por dois fuzileiros navais tem um monólogo incrível no final do filme, que mostra a incrível variedade de Nicholson.

+++LEIA MAIS: Esquadrão Suicida: Jared Leto homenageia Jack Nicholson e Heath Ledger


Rebeldia Violenta (1970, nota 3,9)

Esse é o filme com nota mais baixa com Nicholson em um grande papel. Nicholson era conhecido por fazer papéis de membro de gangue de motociclistas na época e neste filme ele disputa uma corrida para ver quem fica com uma menina grávida. A história bizarra e rasa não foi aceita bem na estreia e envelheceu pior ainda.


+++ SESSION ROLLING STONE BRASIL: DELACRUZ - ANESTESIA