4 artistas negros brasileiros para conhecer agora mesmo

Do funk ao metal, a música nacional tem grandes revelações

Redação Publicado em 06/06/2020, às 11h00

None
Mahmundi (Foto: Reprodução/Instagram) e Black Pantera (Foto: Reprodução/Instagram)

Após as mortes trágicas de João Pedro, no Rio de Janeiro, e George Floyd, nos Estados Unidos, o movimento Black Lives Matter, ou Vidas Negras Importam em português, organizou protestos contra a brutalidade policial e políticas racistas. 

Na última terça, 9, as redes sociais foram tomadas por um “apagão” de postagens. Além de parar as publicações cotidianas, o movimento Black Out Tuesday pediu apoio além das postagens e hashtags, como o apoio de artistas negros. 

+++ LEIA MAIS: Novos hinos de protesto: como artistas responderam ao assassinato de George Floyd

Nos Estados Unidos, músicas de artistas como Childish Gambino, N.W.A. e Beyoncé dispararam em audiência. Com isso, selecionamentos alguns artistas nacionais de diversos estilos musicais que você precisa conhecer. Veja abaixo:

Mahmundi

Marcela Vale, conhecida como Mahmundi, lançou recentemente Mundo Novo, o terceiro álbum da carreira. Com o primeiro trabalho, de 2016, ganhou o Prêmio Revelação da Associação Brasileira dos Críticos de Arte e, em 2018, foi indicada ao Grammy Latino pelo álbum Para Dias Ruins


MC Tha

Da zona leste de São Paulo, Thais Dayane da Silva se tornou MC Tha com um estilo único que reinventa a sonoridade do funk e canta sobre orixás da umbanda e personagens como Maria Bonita. Com o álbum de estreia, Rito de Passá, consolidou um lugar na cena independente. 

+++ LEIA MAIS: Cria dos bailes funk, MC Tha assume protagonismo ao recriar o gênero com a Umbanda


Black Pantera

A banda mineira Black Pantera completou recentemente seis anos de carreira. Formada por Rodrigo Pancho, Chaene Gama e Charles Gama, as letras do grupo fazem críticas sociais com a temática racial sempre presente. 


Bia Ferreira

Cantora, compositora e multi-instrumentista, Bia Ferreira começou a carreira aos 15 anos de idade. Reconhecida como uma revelação com o sucesso da música “Cota não é esmola”, lançou o primeiro álbum Igreja Lesbiteriana, Um Chamado, em setembro de 2019.

+++ LEIA MAIS: Bia Ferreira põe em evidência o contraste do feminismo negro no clipe "De Dentro do AP"


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE