4 filmes de Alan Smithee, o infame diretor de Hollywood [LISTA]

Alan Smithee foi o nome escolhido para assinar filmes rejeitados pelos próprios diretores

Redação Publicado em 29/03/2021, às 15h54

None
Dune, de David Lynch (Foto: Reprodução via IMDb)

Em 1968, o nome Alan Smithee foi escolhido pelo DGA - Directors Guild of America para ser o pseudônimo de diretores que não se identificavam com o resultado final do próprio filme e não queriam os nomes deles em destaque nas telas, de acordo com o Los Angeles Times

O site CRB aponta que o longa-metragem Só Matando (1969) foi o primeiro a utilizar o artifício. O cineasta Don Siegel comandou o projeto após Robert Totten deixá-lo, mas nenhum deles ficou satisfeito com o resultado final.

+++LEIA MAIS: Veja como o público reagiu Eraserhead, de David Lynch, em 1977: 'A coisa mais estranha que já vi'

Achou o caso familiar? Para o Screen Rant, Smithee poderia ter sido creditado por Liga da Justiça (2017), depois de Zack Snyder sair da produção e Joss Whedon assumir o filme estrelado por Gal Gadot, Ben Affleck, Ezra Miller, Henry Cavil e Ray Fisher - o que motivou o recente lançamento de Liga da Justiça de Zack Snyder.

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

 

Ao contrário de Snyder, que foi creditado como diretor nas duas versões de Liga da Justiça, muitos cineastas abriram mão do título e passaram para Smithee, como David Lynch. Pensando nisso, listamos quatro filmes lançados pelo infame diretor de Hollywood. Confira:

Dune (1984)

Algumas versões de Dune, de David Lynch, foram lançadas com o nome de Alan Smithee, segundo o CBR. Diversos diretores foram considerados para o longa antes de Lynch, que assumiu o projeto e teve que lidar com a exigência de fazer um único filme, quando desejava dividi-lo em dois. (Foto: Reprodução via IMDb)

+++ LEIA MAIS: 8 obras para provar que David Lynch é uma das maiores mentes criativas de todos os tempos [LISTA]


Atraída Pelo Perigo (1990) 

Nem mesmo o elenco de Atraída Pelo Perigo conseguiu salvar o filme de Alan Smithee. Com Jodie Foster, Joe Pesci e até mesmo Bob Dylan, o longa-metragem foi editado pelo estúdio sem o conhecimento do diretor Dennis Hopper, segundo o Screen Rant. (Foto: Reprodução via IMDb)


Os Pássaros 2 (1994)

Os Pássaros 2 é uma sequência do filme The Birds, (1963), de Alfred Hitchcock. Segundo o Screen Rant, os críticos condenaram a produção por causa de Alan Smithee, que foi utilizado para esconder os créditos de Rick Rosenthal. (Foto: Reprodução via IMDb)

+++ LEIA MAIS: Anthony Hopkins e Jodie Foster celebram 30 anos de O Silêncio dos Inocentes em live


Supernova (2000)

Alan Smithee ganhou outros nomes nos anos 2000. Supernova, que contou com várias mudanças de diretores, passou por Francis Ford Coppola e foi lançado por Walter Hill sob o pseudônimo de Thomas Lee, segundo o CinePop. (Foto: Reprodução via IMDb)


+++ KANT | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL

+++ MAIS SOBRE CINEMA: Conheça 'cinema de autor' e 5 representantes: de Martin Scorsese a Quentin Tarantino

Nos filmes de Hollywood, predominam blockbusters, cujo objetivo é atrair o máximo de espectadores possível e fazer bastante dinheiro - exemplo são os filmes de super-heróis. Em 2019, Martin Scorsese, diretor conhecido por fazer "cinema de autor," criticou esse aspecto da indústria e os longas do Universo Cinematográfico Marvel (MCU).

"Honestamente, mesmo bem produzidos, com o máximo empenho de atores sob determinadas circunstâncias, só consigo pensar [nesses filmes] como parques temáticos," afirmou à Empire. "Não é o cinema de seres humanos tentando transmitir experiências emocionais e psicológicas a outros."

+++LEIA MAIS: Tudo que sabemos sobre Pretend It’s a City, novo documentário de Martin Scorsese para a Netflix

Essa fala gerou bastante discussão. Alguns concordavam, outros discordavam e comentavam como Scorsese não aceitou a mudança do cinema - também o definiram como antiquado.

A expressão "filme de autor" (ou "cinema de autor") é utilizada para descrever produções responsáveis por refletir a personalidade artística de um diretor ou roteirista. O produto final sempre será aquilo planejado pelo criador da obra, sem depender de decisões baseadas em lucro de produtores e estúdios.

+++LEIA MAIS: Martin Scorsese critica plataformas de streaming: 'A arte é sistematicamente desvalorizada'

Mesmo sem atrair multidões às salas de cinemas (com algumas exceções), filmes de autor são sucesso no Oscar e recebem diversas indicações, como Era uma Vez em... Hollywood (2019), Boyhood: Da Infância à Juventude (2014) e Mank (2021). Veja, abaixo, cinco representantes:


Quentin Tarantino

None

Tarantino assinou roteiro e direção dos nove longa-metragens. É conhecido por fazer filmes para maiores de idade, com muito sangue, violência e palavrão - algo pouco visto em Hollywood. Também se destaca na criação de personagens únicos e roteiro repleto de diálogos.

Filmes: Cães de Aluguel (1992), Pulp Fiction: Tempo de Violência (1994), Os Oito Odiados (2015), entre outros.

+++LEIA MAIS: Site ranqueia atores que interpretaram Batman, do pior ao melhor [LISTA]


Martin Scorsese

None

Eleito, em 2002, como 9º maior diretor de cinema de todos os tempos em pesquisa realizada pelo British Film Institute, as produções de Scorsese tornam-se clássicos cult instantâneos. Trabalha com personagens complexos e cheio de problemas - normalmente criminosos ou traumatizados por guerra, fé ou inseguranças.

Filmes: Taxi Driver: Motorista de Táxi (1976), Caminhos Perigosos (1973), Os Bons Companheiros (1990), entre outros.

+++LEIA MAIS: Após Liga da Justiça, Zack Snyder quer adaptar HQ clássica do Batman para o cinema


Wes Anderson

None

Anderson é conhecido pelas ótimas fotografias nos filmes e enquadramentos organizados e simétricos. As paletas de cores são bastante únicas, com tons saturados e pastel. Também vale destacar as falas, feitas de forma um tanto quanto bizarra - e isso é ótimo.

Filmes: A Vida Marinha com Steve Zissou (2004), O Fantástico Sr. Raposo (2009), Moonrise Kingdom (2012), entre outros.

+++LEIA MAIS: Zack Snyder quase deixou Snyder Cut após estúdio cortar cena com Lanterna Verde; entenda


Pedro Almodóvar

None

Os longas do espanhol Almodóvar são conhecidos por cenas quentes, cores fortes, ângulos de câmera interessante e ótimos figurinos.

Filmes: Dor e Glória (2019), A Pele que Habito (2011), Tudo Sobre Minha Mãe (1999), entre outros.

+++LEIA MAIS: Netflix anuncia filme e anime baseados em BRZRKR, HQ de Keanu Reeves


David Fincher

None

De todos os diretores da lista, Fincher se aproxima dos blockbusters em números. Porém, boa parte das produções dele são thrillers de alta qualidade, com tramas intensas e personagens carismáticos.

Filmes: Seven: Os Sete Crimes Capitais (1995), Zodíaco (2007), A Rede Social (2010), entre outros.