4 motivos para assistir The Map Of Tiny Perfect Things, novo romance do Amazon Prime Video [LISTA]

O filme chegou ao catálogo na última sexta, 12 de fevereiro

Isabela Guiduci | @isabelaguiduci Publicado em 15/02/2021, às 19h11

None
Kyle Allen e Kathryn Newton em The Map of Tiny Perfect Things (Foto: Reprodução/Amazon)

The Map of Tiny Perfect Things é a mais nova aposta adolescente de romance e comédia do Amazon Prime Video. O filme, lançado no dia 12 de fevereiro, é uma das incrível produção original do gênero teen.

+++LEIA MAIS: The Map of Tiny Perfect Things é um romance envolvente e agradável, com destaque para desempenho de Kathryn Newton e Kyle Allen [REVIEW]

O longa acompanha a história de Mark e Margaret, dois jovens que estão presos em um 'time loop' - enredo comum na ficção científica de sempre voltar a um determinado período de tempo. Na tentativa de evitar a mesmice da rotina, os personagens embarcam em uma aventura de encontrar as pequenas coisas perfeitas do dia a dia. 

Com a ‘missão’ de Mark e Margaret, o filme reflete constantemente sobre a necessidade de valorizar os simples momentos do dia a dia e sobre o significado de tempo. Como um bom romance adolescente, é com esta aventura - sensível e divertida - que os dois vão se aproximar, e é claro, se apaixonar. 

+++LEIA MAIS: Solteiro no carnaval? 4 filmes de amor adolescente para não se sentir tão sozinho [LISTA]

O filme foi muito bem recebido pela crítica e pelo público - e, garantimos, vale a pena conhecer The Map of Tiny Perfect Things. Para convencê-lo, listamos 4 motivos para assistir ao novo longa originalAmazon Prime Video:


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Desempenho dos protagonistas

O desempenho fascinante e apaixonante de Kathryn Newton e Kyle Allen como Margaret e Mark é um destaque em The Map of Tiny Perfect Things. Os dois têm uma ótima química em cena, se conectam fielmente com a história e dão ritmo para a narrativa.  

Mark e Margaret são os únicos personagens construídos com complexidade ao longo do filme, mas são o suficiente para o desenvolvimento da narrativa. Kathryn Newton e Kyle Allen conseguem, inclusive, deixar o público com vontade de acompanhar mais sobre os protagonistas. 

+++LEIA MAIS: 4 motivos para maratonar Normal People, minissérie indicada ao Globo de Ouro 2021 [LISTA]


Premissa

A premissa de time loop de The Map of Tiny Perfect Things é interessante e divertida, e foi muito bem desenvolvida no filme, principalmente ao querer provocar reflexões sobre o tempo e significado da vida.

O filme vai além de um simples romance teen e reflete sobre diversos temas como tempo, vida, família e amor. Ainda, a produção é muito certeira ao passear entre gêneros como o próprio romance, drama, comédia e ficção científica no universo adolescente.

+++LEIA MAIS: Fate: A Saga Winx é uma boa série adolescente de fantasia, mas não atende às expectativas [REVIEW]


Crítica

Em geral, a maioria das críticas de The Map of Tiny Perfect Things são positivas, sempre com destaque para o bom desempenho de Kathryn Newton e Kyle Allen e soma 79% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Apesar das falhas, o filme, de fato, tem mais acertos do que erros. Como contamos em nossa review sobre a produção, The Map of Tiny Perfect Things não é um clássico do cinema, no entanto, é surpreendente dentro do gênero romântico adolescente. É divertido, agradável, sensível e com camadas suficientes de complexidade e profundidade nos arcos narrativos dos protagonistas. 

+++LEIA MAIS: Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre é mais um dilema clichê adolescente, mas consegue ser suficientemente sensível [REVIEW]


Trilha Sonora

Desde o trailer, é possível notar uma conexão do filme com músicas do universo alternativo e indie. A trilha sonora se encaixa perfeitamente com o tom romântico e adolescente da produção, com músicas semelhantes às da primeira impressão do longa, vistas no trailer.

Assista ao trailer de The Map of Tiny Perfect Things:


+++ HUNGRIA HIP HOP: 'SOU APEGADO EM SORRISOS QUE A MÚSICA PODE LEVAR' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL