4 músicas mais subestimadas do Iron Maiden

Com 16 álbuns lançados, a banda tem trabalhos que mereciam maior reconhecimento

Redação Publicado em 07/04/2020, às 09h07

None
Iron Maiden (Foto: Amy Harris/Invision/AP)

Com quase cinco décadas de carreira, Iron Maiden tem um vasto material na discografia. A banda, formada em 1975, conquistou enorme sucesso global e lançou diversos álbuns de qualidade, como os clássicos The Number of The Beast(1982) e Fear of The Dark(1992).

A longevidade da banda tornou inevitável que algumas músicas do catálogo da banda se tornassem subestimadas ou esquecidas. Além dos sucessos mais conhecidos pelos fãs, Iron Maiden lançou músicas merecedoras de maior reconhecimento pela qualidade extraordinária. A lista é do site WhatCulture.

+++ LEIA MAIS: Todos os discos do Iron Maiden, do pior para o melhor, segundo votação organizada pelo Kerrang

4. “Purgatory” - Killers (1981)

Ouvir “Purgatory” dá a sensação de ser perseguido pelas ruas de Londres ao crepúsculo, como as imagens das primeiras capas e EPs da banda. “Purgatory” é implacável, com uma série de fases e tons frenéticos, tornando a faixa um destaque subestimado de um álbum subestimado.


3. "Seventh Son Of A Seventh Son" - Seventh Son Of A Seventh Son (1988)

Apesar de ser a faixa-título do sétimo álbum da banda e amada pelos fãs mais fiéis do Iron Maiden, a duração de “Seventh Son Of a Seventh Son” e a musicalidade progressiva impediram a música de se tornar um clássico popular.

+++ LEIA MAIS: Primeiro vocalista do Iron Maiden admite que abuso de drogas causou demissão da banda em 1981 - e concorda com ela


2. “Die With Your Boots On” - Piece of Mind (1983)

“Die With Your Boots On”, do quarto álbum do Iron Maiden, merece tanto reconhecimento quanto o single “The Trooper”. Com letra apocalípticas e ritmo frenético, a música é puro entretenimento.


1. “Paschendale” - Dance of Death (2005)

O álbum Dance of Death tem várias pérolas subestimadas, mas “Paschendale” é a maior delas. O guitarrista Adrian Smith solidificou a fama de ser George Harrison do Iron Maiden com o trabalho nessa música épica e ousada. Elegante além da média, informativa, mas respeitosa com o assunto tratado, “Paschendale” é uma aula em arranjos musicais.


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK