5 curiosidades sobre Pequenos Espiões: de pijama de George Clooney a escolha de atores [LISTA]

Há 20 anos, o primeiro filme da franquia Pequenos Espiões estreou no Brasil; confira algumas curiosidades sobre a produção de Robert Rodriguez

Redação Publicado em 07/07/2021, às 16h23

None
Daryl Sabara e Alexa Vega em Pequenos Espiões (Foto: Reprodução/Youtube)

O filme Pequenos Espiões estreou nas telonas brasileiras em julho de 2001 para contar a história de uma família de espiões. Quando a mãe Ingrid (Carla Gugino) e o pai Gregório (Antonio Banderas) são capturados, resta aos filhos Juni (Daryl Sabara) e Carmen (Alexa Vega) usarem as habilidades para salvarem os pais.

Robert Rodriguez, conhecido por Sin City - A Cidade do Pecado e As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl, é o responsável pela direção de Pequenos Espiões. O cineasta se inspirou na própria família - e no tio espião - para narrar a história.

+++LEIA MAIS: 6 filmes para conhecer Robert Rodriguez, amigo de Tarantino e diretor de Sharkboy e Lavagirl [LISTA]

Mistura de comédia e aventura, o filme recebeu boas críticas. No Rotten Tomatoes, 93% avaliam a produção positivamente - e o consenso é que Pequenos Espiões é um filme "divertido capaz de emocionar crianças de diversas idades".

Para marcar os 20 anos do longa de Robert Rodriguez, a Rolling Stone Brasil separou quatro curiosidades sobre a franquia Pequenos Espiões, que ao todo engloba quatro filmes e uma série de TV:

+++LEIA MAIS: Sin City vai virar série, possivelmente com Robert Rodriguez no comando

A escolha de atores não-americanos

Segundo o diretor Robert Rodriguez, o estúdio Miramax, responsável pela distribuição de Pequenos Espiões, não quis que os protagonistas fossem de outros países, e pressionou para atores americanos serem contratados. Durante painel da Comic-Con, o cineasta revelou: 

“Eu tive que dizer: 'Mas eles são americanos. Isso é baseado na minha família'. O meu tio, que se chama Gregorio [assim como o personagem de Antonio Banderas no filme], é um agente do FBI, e ajudou a capturar dois criminosos da lista de mais procurados do mundo. Queria fazer um filme sobre a minha família, porque cresci em uma casa com 10 outras crianças, uma grande família latina. Mas pensei: 'Eu deveria transformá-los em espiões, para não ser só um filme sobre a minha família.”

+++LEIA MAIS: Netflix anuncia Pequenos Grandes Heróis 2, sequência do sucesso de Robert Rodriguez


Robert Rodriguez não foi apenas o diretor

Apesar de ser considerado o diretor do filme, Robert Rodriguez atuou em outros setores do longa. O cineasta escreveu o roteiro, foi o editor e também ajudou na composição da trilha sonora.


Participação de George Clooney

Em Pequenos Espiões 3, George Clooney interpreta Diego Devlin, chefe da OSS (Organização de super-espiões) e posteriormente presidente dos Estados Unidos. O filme mostra o ator em uma tela, da cintura para cima.

+++LEIA MAIS: Como começou a briga entre George Clooney e Russell Crowe?

Um interessante fato das gravações é que Clooney gravou as cenas com calças de pijama, enquanto vestia terno na parte superior.


Carla Cugino quase não aceitou o papel

Quando ofereceram o papel de Ingrid a Carla Gucino, ela quase não aceitou - e o motivo foi a idade. Na época, a atriz era apenas 17 anos mais velha que Alexa PenaVega, estrela que interpretava a filha da personagem.

+++LEIA MAIS: Quem deveria ser o próximo James Bond? Pierce Brosnan responde

Por isso, Gucino pensou que fosse muito nova para interpretar uma mulher com filhos de 12 e 10 anos. Rodriguez, contudo, convenceu a atriz ao falar sobre a própria família.


Sucesso de bilheteria 

A produção foi um sucesso. Pequenos Espiões ficou no primeiro lugar de bilheteria durante três semanas seguidas nos Estados Unidos - e a arrecadação apenas na América do Norte foi de US$ 112,7 milhões.


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL