5 curiosidades sobre Slash: cartola roubada, animais exóticos e lembranças da 'morte'

Guitarrista do Guns N’ Roses se tornou conhecido pelo talento e os excessos nos anos 1990

Redação Publicado em 25/07/2020, às 12h00

None
Slash em ação no Lollapalooza Chicago 2019 (Foto: Amy Harris / Invision / AP)

Slash, guitarrista do Guns N’ Roses, foi considerado pela Vogue como “o guitarrista mais bem vestido do rock” em uma homenagem pelo aniversário de 55 anos.

Saul Hudson, nome de nascença do músico, conquistou o posto de um ícone do rock para além da banda formada ao lado de Axl Rose, Duff McKagan, Steven Adler e Izzy Stradlin em 1985. Listamos algumas curiosidades sobre a vida pessoal do artista. 

+++ LEIA MAIS: David Bowie ficou horrorizado ao ver quantidade de droga que Slash consumia quando era novo

Cartola roubada

A cartola de Slash é um item indispensável nas apresentações do guitarrista e foi escolhida como uma maneira de esconder o rosto e lidar com a timidez."Fui em uma loja em Melrose, em Los Angeles, vi a cartola e pensei, 'Isso é legal'. E nós tínhamos um show naquela noite, então eu estava realmente procurando por alguma coisa para usar”, explicou em entrevista à Associated Press, em 2010.

Os detalhes da aquisição do acessório foram contados ao The Huffington Post, e o músico admite o roubo da cartola. “Eu não tinha dinheiro algum, significava então que tinha que ser algo que eu pudesse roubar. Então eu fui até uma loja chamada Retail Slut e vi essa cartola, e ela praticamente me chamou. E você sabe, quando se decide que realmente gostou de algo, não há volta,você precisa daquilo”, relembrou. “Pensei, 'como se rouba uma cartola?', [porque] não é algo que você pode colocar no bolso. Então eu peguei, sai da loja, andei metade da quadra e ninguém me seguiu, daí vi que havia conseguido escapar”.


Primeira morte

“Aquela vez que morri em São Francisco? Lembro exatamente o que aconteceu”, contou Slash ao The Guardian, em 2004. O guitarrista recebeu traficantes de drogas no hotel e usou “de tudo” naquela madrugada. Quando saiu do quarto em direção ao elevador, desmaiou. “Quando você tem uma overdose, acontece uma cena em que todo mundo está se movendo muito rapidamente e tem o barulho de rádios e tudo mais, experienciei isso várias vezes”.

+++ LEIA MAIS: Slash elege o melhor disco de covers da história - e é do Metallica, não do Guns N' Roses


Desfibrilador no coração

O abuso de drogas causou problemas cardíacos no músico, que mantém um desfibrilador no coração. O aparelho é configurado para analisar a frequência dos batimentos cardíacos dentro de limites estabelecidos junto ao médico. "Tinha a opção de deixar ou retirar, mas a remoção envolvia uma cirurgia que desconectaria o fio elétrico do meu coração”, contou ao Los Angeles Times (via Blabbermouth). “Mas estou em boa saúde, não tive incidentes desde 2002”.

O aparelho foi reajustado porque Slash desconsiderou a adrenalina no palco e, durante uma apresentação, o desfibrilador foi ativado. Após o procedimento, não houveram novos problemas.


Fim do vício

Em 2020, o guitarrista comemorou 14 anos de sobriedade. Entre os anos 1990, a saída do Guns N’ Roses e a formação do Velvet Revolver, em 2005, o guitarrista enfrentava o vício em álcool em drogas. Segundo entrevista ao Belfast Live (via Loudwire), Slash ficou “miserável” neste período. “Fiquei amarrado novamente e percebi que não havia o mesmo sentimento de quando comecei a me drogar. (...) E depois disso, com o álcool, nada me bastava e decidi parar”, contou. “Tinha duas crianças e morava em um hotel porque não podia ficar por perto. Decidir ir a uma clínica, me afastar de todos e ficar limpo”.

+++ LEIA MAIS: Anarquia em Estado Bruto - há três décadas o Guns N’ Roses nascia para sujar o rock and roll


Animais exóticos

Slash adora animais, desde os mais tradicionais, como gatinhos, até cobras e felinos gigantes. Em 1993, quando se mudou para Los Angeles, precisou instalar um “zoológico de répteis lá” porque tinha “um zilhão de cobras” no lugar, como escreveu na autobiografia (via Far Out Magazine), além de uma onça-parda chamada Curtis.


+++ FREJAT: O DESAFIO É FAZER AS PESSOAS SABEREM QUE O DISCO EXISTE