5 papéis memoráveis de James Stewart: de A Felicidade Não se Compra a Janela Indiscreta [LISTA]

Querido por Alfred Hitchcock e Frank Capra, James Stewart foi classificado como a 10ª maior estrela do cinema de todos os tempos

Vitória Campos (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 20/05/2021, às 17h57

None
James Stewart em Janela Indiscreta de Alfred Hitchcock (Foto: Reprodução)

É quase impossível gostar de filmes clássicos e não conhecer James Stewart. O ator repetiu diversas parcerias com grandes diretores, e virou um dos artistas mais queridos de Frank Capra e Alfred Hitchcock. Nesta quinta, 20 de maio, o astro completaria 113 anos. 

James Stewart ficou conhecido no cinema, teatro e televisão, e foi classificado como a 10ª maior estrela do cinema de todos os tempos, segundo a revista Empire. Teve a carreira reconhecida por meio de suas cinco indicações ao Oscar de Melhor Ator e pelo OscarHonorário recebido em 1985. 

+++ LEIA MAIS: 40 anos sem Alfred Hitchcock, o homem que marcou a ascensão e queda da Era de Ouro do cinema

O primeiro papel de destaque foi em Do Mundo Nada Se Leva(1938), de Frank Capra. A partir disso, consagrou o nome em Hollywood e realizou mais de 100 filmes, como A Felicidade Não se Compra (1946), Janela Indiscreta(1954) e mais. Na maioria das vezes, era o mocinho.

Foi casado por 45 anos com Gloria Stewart, e tiveram filhas gêmeas, Kelly e Judy. Após a morte da esposa em 1994, o ator ficou deprimido e recluso. Morreu aos 89 anos, em 1997 devido a uma parada cardíaca. Com tantas produções, o ator se tornou parte da história do cinema, e, com certeza, o cinema fez parte de James Stewart

+++ LEIA MAIS: Em 1970, Alfred Hitchcock revelou o ‘ingrediente especial’ para criar um bom suspense

Confira cinco papéis memoráveis de James Stewart - de A Felicidade Não se Compra (1946) a Janela Indiscreta (1954):


A Mulher Faz o Homem (1939)

James Stewart em A Mulher Faz o Homem (1939) (Foto: Reprodução)

 

No clássico de Frank Capra, James Stewart foi Jefferson Smith, um jovem do interior convidado a se tornar senador dos Estados Unidos. No entanto, ao perceber como a política pode ser suja, fica decepcionado. Mas não se deixa levar, e, agora, precisa enfrentar os novos desafios.

+++ LEIA MAIS: A história esquecida de Sr. e Sra. Smith: conheça filme de Hitchcock de 80 anos atrás


Núpcias de Escândalo (1940)

James Stewart em Núpcias de Escândalo (1940) (Foto: Reprodução)

 

James Stewart ganhou o Oscarcomo Melhor Ator pela comédia romântica Núpcias de Escândalo (1940). Na produção dirigida por George Cukor, o astro interpreta o repórter bisbilhoteiro Macaulay Connor, quem deixa Tracy Lord (Katharine Hepburn) confusa sobre os sentimentos, pois se vê dividida entre três amores.


A Felicidade Não Se Compra (1946)

James Stewart em A Felicidade Não se Compra (1946) (Foto: Reprodução)

 

A Felicidade Não se Compra (1946) é um clássico natalino, e foi eleito o filme norte-americano mais inspirador pelo American Film Institute em 2006. A produção conta a história de George Bailey (James Stewart), quem sempre ajudou muito as pessoas, mas, agora, pensa em se suicidar saltando de uma ponte. Pelas boas ações realizadas, a população ora por ele, a ponto de um anjo ser mandado à Terra para fazer George mudar de ideia.

+++ LEIA MAIS: 9 filmes essenciais para entender Alfred Hitchcock, o Mestre do Suspense [LISTA]


Janela Indiscreta (1954)

James Stewart em Janela Indiscreta (1954) (Foto: Reprodução)

 

Janela Indiscreta (1954) foi responsável por um dos papéis mais marcantes de James Stewart. No filme de Alfred Hitchcock, o ator contracenou com Grace Kelly e interpretou L.B. Jeffries, fotógrafo profissional confinado em seu apartamento por uma perna quebrada. Para se distrair, começa a observar a vida dos vizinhos com binóculos, até suspeitar de um assassinato.


Um Corpo que Cai (1958)

James Stewart em Um Corpo que Cai (1958) (Foto: Reprodução)

 

Mais uma parceira de Alfred Hitchcock e James Stewart, Um Corpo que Cai (1958), ou Vertigo, mostra o detetive aposentado John 'Scottie' Ferguson e seu medo de altura. A produção ficou conhecida como pioneira do uso de uma técnica de câmera a qual distorce a perspectiva para mostrar a fobia do personagem, e ficou conhecida pelo mesmo nome do filme, efeito Vertigo

+++ LEIA MAIS: Além de Malcolm & Marie: 6 filmes gravados em apenas uma locação [LISTA]


+++ SUPLA: 'NA ARTE A GENTE TEM QUE SER ESPONTÂNEO' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL