5 Seconds of Summer aposta em mágoas e amargor ao abandonar o pop e investir no rock [ENTREVISTA]

Luke Hemmings, vocalista e guitarrista do 5SOS, garantiu que a banda entrará em fase totalmente nova e sombria no próximo disco

Yolanda Reis Publicado em 30/11/2019, às 14h00

None
Michael Clifford, Calum Hood, Luke Hemmings e Ashton Irwin, o 5 Seconds of Summer (Foto: Reprodução / Instagram)

Uma tempestade em Los Angeles dificultava a conexão de telefone com São Paulo. Não era culpa dele, mas Luke Hemmings, do 5 Seconds of Summer, não parava de se desculpar pelas palavras cortadas das respostas que dava em uma entrevista à Rolling Stone Brasil em setembro.

Naquela ocasião, o 5SOS (composto, além de Hemmings na guitarra, por Calum Hood no baixo, Ashton Irwin na bateria e Michael Clifford como segunda guitarra) promovia o lançamento de “Teeth,” uma das músicas mais pesadas e bem trabalhadas da carreira da banda. 

+++ LEIA MAIS: Disco do 5 Seconds of Summer com Tom Morello está "bom pra c******," garante banda 

A faixa reflete, como explicou Hemmings, uma nova fase na vida do quarteto, que com 20 e poucos anos, enfrenta agora alguns dos desafios da vida adulta e de relacionamentos complicados - e como tudo o que fazemos acaba magoando alguém, seja nós ou quem amamos.

O relacionamento descrito em “Teeth” é claramente negativo e positivo, agridoce, principalmente nos versos “tem dias que você é a única coisa que conheço / única coisa que queima quando a noite fica fria / não posso olhar para longe, imploro para que fique / às vezes você é uma estranha na minha cama / não sei se me quer ou me quer morto / me empurra para longe e então implora para eu ficar.”

+++ LEIA MAIS: Tom Morello se une à banda pop 5 Seconds Of Summer na música Teeth; assista ao clipe

Embora sombria e musicalmente pesada - puxando para o nu metal com ajuda da guitarra auxiliar de Tom Morello, de Rage Against the Machine - a nova canção reflete a evolução que a banda almeja. 5 Seconds of Summer, que já foi punk, pop-punk e pop, cansou de ser tranquila, pois a vida deles não é mais assim. Quer avançar musicalmente e significativamente. 

No próximo álbum, então, a banda vai explorar esse lado. Para Hemmings, o quarto disco do 5SOS (que ainda não tem nome) será como uma continuação de Youngblood, trabalho de 2018 que introduziu letras mais profundas e clipes mais perturbadores - uma contrapartida ao que fizeram em 5 Seconds of Summer(2014) e Sounds Good Feels Good (2015), nos quais se preocupavam com garotas de um jeito bem clássico em músicas adolescentes.

+++ LEIA MAIS:13 Reasons Why: trilha sonora eclética da terceira temporada é revelada

A mudança temática é algo ótimo tanto para os integrantes da banda - que mostram que cresceram - quanto para os fãs de longo prazo - que se reconhecem na evolução. Hemmings revelou que houve uma grande apreensão ao mostrar algo de estilo musical tão diferente para quem já conhecia e gostava do trabalho do 5 Seconds of Summer. Mas todos os temores foram infundados, pois tanto “Teeth” quanto “Easier,” as duas faixas planejadas para um próximo lançamento, foram bem recebidas pela base - embora a última seja bem mais pop do que a primeira. 

Não há previsão para lançamento do novo disco, porém. Na tarde em que Hemmings nos ligou, os quatro músicos estavam juntos em Los Angeles (onde moram, agora, para poder ficar mais perto da máquina de Hollywood - tinham dificuldade em lidar com tudo quando ficavam na terra natal na Austrália) e trabalhavam em novas composições - mas essa etapa estava quase concluída, garantiu. Então, é provável que não tenhamos que esperar muito mais para conhecer o lado mais adulto, tristonho e melancólico do 5 Seconds of Summer. Enquanto isso, ouça “Teeth”: