50 anos de Please Please Me, dos Beatles: faixa-a-faixa

Redação Publicado em 22/03/2013, às 00h04

Beatles
AP

"I Saw Her Standing There"

Uma das grandes canções de Please Please Me e toda a carreira dos Beatles, a faixa foi concebida por Paul McCartney, com contribuição posterior de Lennon. O rock cheio de energia foi sabiamente escolhido para abrir o álbum e o começo, com a contagem “One, two, three, four!" foi usado para dar um sabor de performance ao vivo.


“Misery”


Em 1963, os Beatles excursionaram com Helen Shapiro e escreveram esta canção para que ela gravasse. Mas isto não aconteceu e, em vez disso, a faixa foi gravado por Kenny Lynch – o primeiro cover feito de uma canção de Lennon e McCartney. Em seguida, os Beatles resolveram fazer sua própria versão da canção.


"Anna (Go To Him)"

Arthur Alexander foi um dos grandes cantores e compositores do começo da década de 60, juntando a pegada do R&B e soul com a emoção da música country. Ele era também um dos cantores favoritos de John Lennon, que o homenageou em sua versão de “Anna”.


“Chains”

A dupla de compositores norte-americanos Gerry Goffin e Carole King influenciou muito o estilo de Lennon e McCartney. “Chains” foi gravada pelo grupo feminino The Cookies. Em Please Please Me, ganhou o vocal de George Harrison.


"Boys"

Esta faixa acelerada, escrita por Luther Dixon e Wes Farrell, foi gravada originalmente pelo grupo feminino The Shirelles. Ringo ficou com os vocais e logo a canção se tornou uma de suas marcas registradas nos shows dos Beatles.


“Ask Me Why”

As primeiras canções escritas por Lennon e McCartney eram basicamente românticas, trazendo influência das baladas produzidas na gravadora Motown. “Ask Me Why” foi escrita em boa parte por John Lennon, que faz o vocal solo. Foi o lado B do single “Please Please Me”.


“Please Please Me”

Quando os Beatles apresentaram o embrião da canção para George Martin, vieram com uma versão lenta e dramática, no estilo de Roy Orbison. O produtor sugeriu que eles a mudassem, argumentando que a melodia funcionaria melhor se ela fosse acelerada. Ele estava certo. A versão que saiu como single e a lançada no álbum são ligeiramente diferentes.


“Love me Do”

Na versão incluída no álbum, o baterista é o músico de estúdio Andy White. Ringo toca pandeiro. George Martin ainda não estava satisfeito com a versão gravada por Ringo (que saiu como single) e acabou por refazer a canção. Mas no dia da gravação, Martin não pôde comparecer e o trabalho foi feito por seu assistente Ron Richards.


"P.S. I Love You"

O lado B do single “Love me Do” é uma canção romântica que foi escrita primariamente por Paul McCartney, que toma conta dos vocais. A bateria foi tocada por Andy White e Ringo ficou com as maracas.


"Baby It's You"

No começo da década de 60, Burt Bacharach já era considerado um dos mais promissores compositores daquele período. "Baby It's You", que Bacharach escreveu com Mack David e Luther Dixon (creditado como Barney Williams), foi gravada pelas Shirelles. John Lennon se encarregou dos vocais na versão dos Beatles.


“Do You Want to Know a Secret"

Uma canção bem básica escrita por John Lennon para Billy J. Kramer, cantor amigo da banda, e assim como os Beatles, empresariado por Brian Epstein e produzido por George Martin. A interpretação de Kramer, acompanhado por seu grupo The Dakotas, chegou ao segundo lugar da parada inglesa. George Harrison fez o vocal na versão dos Beatles.


"A Taste of Honey"

Esta faixa escrita por Bobby Scott foi concebida originalmente como um instrumental pelo autor e apareceu em uma peça de teatro homônima. Depois, ganhou letra escrita por Rick Marlowe. Lenny Welch foi o primeiro a gravar uma versão vocal, em 1962. Foi a referência para Paul McCartney, que cantou a versão registrada pelos Beatles.


“There’s Place”

A inspiração para esta faixa veio de “Somewhere”, canção clássica do musical West Side Story. Lennon e McCartney, que dividem os vocais, escreveram a canção na casa de McCartney em Forthlin Road. Destaque para a gaita executada por Lennon.


“Twist and Shout”

Escrita por Phil Medley e Bert Russell e gravada originalmente pelo Top Notes (com produção de Phil Spector), “Twist and Shout” depois foi hit com o Isley Brothers. Mas a versão dos Beatles hoje é considerada a definitiva. Lennon, já com a garganta detonada, deu tudo e o resultado foi um clássico, que encerrou com chave de ouro o primeiro álbum do quarteto de Liverpool.