50 anos sem o mito Marilyn Monroe

Redação Publicado em 05/08/2012, às 11h38 - Atualizado às 11h39

Marilyn Monroe
AP

A Malvada (All About Eve). Direção: Joseph L. Mankiewicz (1950)


Marilyn Monroe não é a atriz principal desse drama a respeito dos bastidores da arte de representar. Mas mesmo com as brilhantes atuações de Bette Davis, uma veterana atriz da Broadway que é alvejada pela inveja da jovem atriz vivida por Anne Bexter, Marilyn chamou atenção ao interpretar a senhorita Caswell, que se vale do charme para conquistar produtores de cinema. Foi o vencedor do Oscar de melhor filme naquele ano.


O Pecado Mora ao Lado (The Seven Year Itch). Direção: Billy Wilder (1955)

Depois deste filme, muitas mulheres desejaram passar por uma rua, sendo acintosamente paqueradas por vários rapazes e terem o vestido cor de marfim levantado pelo vento vindo do jato respiradouro do metrô na calçada. Essa sequência exigiu bastante esforço e invenção da produção, mas se tornou um grande marco, a ponto de o vestido ser leiloado, no ano passado, por US$ 5,6 milhões. Nessa comédia romântica, Marilyn Monroe é uma modelo loira por quem um homem casado, interpretado por Tom Ewell, se apaixona.


Os Homens Preferem As Loiras (Gentlemen Prefer Blondes). Direção: Howard Hawks (1953)

Até então considerada uma atriz novata, Marilyn Monroe foi alçada nesse filme a símbolo sexual, ao interpretar o tipo que a deixou mais famosa - o da loira aparentemente pouco inteligente, mas extremamente sedutora. Ela é Lorelei Lee, uma dançarina que embarca em um navio rumo a Paris, junto com o noivo milionário e a também dançarina Dorothy Shaw (Jane Russell), e se envolve em várias contratempos. A sequência musical "Diamonds Are a Girl's Best Friend" tornou-se um marco, copiado inúmeras vezes mundo a fora, como aconteceu no videoclipe "Material Girl", de Madonna.


Os Desajustados (The Misfits). Direção: John Huston (1961)

O fato de ter reunido três grandes mitos da história de Hollywood – Marilyn Monroe, Clark Gable e Montgomery Clift – e ter sido o último filme lançado pelos dois primeiros já tornaria essa produção obrigatória. Mesmo não tendo sido um sucesso comercial no lançamento, o diretor John Huston retratou de modo brilhante a história da mulher que se envolve com um cowboy veterano, que parte com outro mais jovem para um rodeio. Ela se desespera ao descobrir o destino dos cavalos no evento.


Quanto Mais Quente Melhor (Some Like It Hot). Direção: Billy Wilder (1959)

Toda vez que se faz uma votação das melhores comédias de todos os tempos é impossível essa produção dirigida por Billy Wilder e vencedora do Globo de Ouro ficar de fora. Jack Lemmon (indicado ao Oscar) e Tony Curtis resolvem se disfarçar de mulher para fugir de gângsteres após testemunharem o Massacre do Dia de São Valentim. As sequências de Lemmon em uma lancha com outro homem e de Marilyn Monroe cantando "I Wanna Be Loved By You" fazem parte das mais cultuadas da história do cinema.


Marilyn: The Untold Story. Direção: Jack Arnold, John Flynn, Lawrence Schiller (1980)

Esse filme feito para a televisão tem o mérito de ser baseado no romance de um dos mais importantes escritores e jornalistas norte-americanos, Norman Mailer. Começa com Marilyn como órfã na Califórnia, e mostra a atribulada vida dela até se tornar grande estrela. O filme também mostra os casamentos polêmicos e a morte misteriosa. A atriz Catherine Hicks chamou atenção no papel de Marilyn. É possível assistir a íntegra no YouTube.


Blonde, a História de Marilyn Monroe. Direção: Joyce Chopra (2001)

Trata-se de uma minissérie baseada na ficção escrita por Joyce Carol Oates, que mostra como Norma Jean Baker se tornou um ícone sexual. Foi estrelada pela jovem atriz australiana Poppy Montgomery e mostra personagens reais como o primeiro marido de Marilyn, James Dougherty, e nomes conhecidos, como o ator e cineasta Charles Chaplin, o jogador de beisebol Joe DiMaggio e o dramaturgo Arthur Miller.


Smash. Direção: Theresa Rebeck (2012)

Criada por Theresa Rebeck e produzida por Steven Spielberg, essa série musical começou a ser exibida pela emissora norte-americana NBC no início de 2012 e mostra um grupo de atores que se junta para realizar um musical da Broadway a respeito de Marilyn Monroe. No elenco estão nomes como Debra Messing, Jack Davenport e Katharine McPhee, que interpreta a atriz mais cotada para o papel de Marilyn. As canções foram compostas especialmente para a série por Marc Shaiman e Scott Wittman.


A Verdadeira História de Marilyn Monroe (Norma Jean & Marilyn). Direção: Tim Fywell (1996)

Esse filme feito para a televisão mostra como a aspirante a atriz Norma Jean se transformou na estrela Marilyn Monroe e, para isso, conta no elenco com nomes conhecidos como Ashley Judd e Mira Sorvino. É interessante saber que essa produção foi realizada um ano após Mira ganhar o Oscar de melhor atriz coadjuvante por Poderosa Afrodite, de Woody Allen. A trilha é de Christopher Young, conhecido colaborador dos cineastas Jon Amiel, Sam Raimi e Lasse Hallström.


Sete Dias com Marilyn (My Week With Marilyn). Direção: Simon Curtis (2011)

A atriz norte-americana Michelle Williams, de 32 anos, pode até estar bastante distante do modelo loira fatal. Porém, ninguém encarnou Marilyn tão bem na telona, como acontece no filme Sete Dias com Marilyn, tanto que foi indicada ao Oscar (e merecia ter vencido). Baseado nos romances autobiográficos The Prince, The Showgirl and Me e My Week With Marilyn, ambos de Colin Clark, o longa mostra os bastidores das filmagens de O Príncipe Encantado, de 1957, no qual a atriz contracenou e foi dirigida pelo mestre britânico Laurence Olivier.