6 diretores LGBTQ+ da cultura pop: Das irmãs Wachowski a Pedro Almodóvar [LISTA]

Com dramas complexos ou sucessos da ficção científica, eles conquistaram a indústria cinematográfica mundial

Julia Harumi Morita Publicado em 22/06/2021, às 14h22

None
Lana Wachowski (Foto: Getty Images /Astrid Stawiarz) e Pedro Almodóvar (Foto: Joel Ryan /AP)

A representatividade LGBTQ+ na indústria cinematográfica vai muito além da inclusão de protagonistas queer em longas-metragens. A diversidade também precisa estar atrás das câmeras, entre os responsáveis pela escolha do elenco e trajetória dos personagens.

Pensando nisso, a Rolling Stone Brasil separou cinco diretores LGBTQ+ da cultura pop para conhecer ou se tornar ainda mais fã. Confira:

+++ LEIA MAIS: 6 retratos necessários da bissexualidade na TV: De Grey's Anatomy a Brooklyn Nine-Nine [LISTA]

Irmãs Wachowskis

Lilly e Lana Wachowskis se tornaram um ícone da cultura pop com a franquia Matrix, estrelada por Keanu Reeves. Como escritoras e produtoras, participaram de V de Vingança (2005) e Speed Racer(2008).

Na televisão, a dupla foi responsável pela criação do sucesso Sense8 (2015), da Netflix, ao lado de J. Michael Straczynski. Além disso, elas escreveram e dirigiram alguns episódios do seriado.

+++ LEIA MAIS: 6 romances e dramas gays para assistir na Netflix: De Hoje eu Quero Voltar Sozinho a Seu Nome Gravado em Mim [LISTA]


Pedro Almodóvar

O diretor espanhol Pedro Almodóvar ganhou destaque com dramas complexos; paletas de cores vibrantes e elencos com grandes nomes do cinema espanhol, como Antonio Banderas e Penélope Cruz.

Entre os maiores destaques da carreira dele estão Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (1988), Tudo sobre Minha Mãe (1999), Fale com Ela (2002) e Dor e Glória (2019), todos indicados ao Oscar.

+++ LEIA MAIS: 6 documentários e reality shows para conhecer o universo drag [LISTA]


Jodie Foster

Apesar de ser conhecida pela aclamada carreira de atriz, Jodie Foster também possui uma filmografia como diretora. A estrela de O Silêncio dos Inocentes (1991) comandou dois episódios de Orange is The New Black (2013), e um de House of Cards (2013) e Black Mirror (2011).

Nos cinemas, Foster dirigiu Little Man Tate(1991), Home for the Holidays(1995), The Beaver (2011) e Money Monster(2016).

+++ LEIA MAIS: Oscar LGBTQ+: 9 filmes que ajudaram a promover a diversidade sexual na cerimônia


Luca Guadagnino

O diretor italiano Luca Guadagnino conquistou espectadores ao redor do mundo com o romance Me Chame Pelo Seu Nome (2017), o qual ganhou quatro indicações no Oscar 2018, entre elas, Melhor Filme.

Os longas I Am Love(2009), Suspiria (2018) e a série We Are Who We Are (2020) são outros destaques da carreira dele.

+++ LEIA MAIS: Mel Gonçalves, Majur e mais: 9 artistas trans e travestis para conhecer hoje e não parar mais de ouvir


Ryan Murphy

Ryan Murphy carrega inúmeros sucessos no currículo. Na televisão, o diretor comandou Glee (2009), American Horror Story (2011), Scream Queens (2015), Pose (2018), The Politician (2019), Hollywood (2020), Ratched (2020) e mais.

Nos cinemas, ele dirigiu Comer, Rezar, Amar (2010), estrelado por Julia Roberts, e A Festa de Formatura(2020), que conta com Meryl Streep, Nicole KidmanJames Corden no elenco.

+++ LEIA MAIS: Jup do Bairro, Mc Dellacroix, Linn da Quebrada, Rosa Luz e mais: 9 artistas transexuais e travestis incríveis para ouvir hoje


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL