6 discos essenciais para entender o metal dos anos 1970: De Deep Purple a Black Sabbath

A década contou com as impressionantes e estrondosas distorções das guitarras e os volumes estrondosos dos instrumentos

Redação Publicado em 14/04/2020, às 18h50

None
Capas dos discos do Deep Purple e Black Sabbath (Foto 1: Reprodução/ Foto 2: Reprodução)

A famosa era da origem do metal, os anos 1970, contou com as impressionantes e estrondosas distorções das guitarras e os volumes estrondosos dos instrumentos.

Com a mistura do blues, do psicodélico e do ácido, as bandas se consagraram em um novo solo musical. Grupos como Black Sabbath e Deep Purple apareceram para nunca mais saírem de cena.

+++ LEIA MAIS: Black Sabbath, Metallica, Foo Fighters e mais: os 20 melhores riffs da década, segundo revista [LISTA]

O trabalho desses grupos cimentou o metal em uma época em que o início do gênero ainda não era bem recebido pelos críticos.

Para comemorar o metal, o site LouderSound selecionou 6 discos essenciais para entender o metal dos anos 1970. Confira a lista:


Black Sabbath - Black Sabbath (1970)

Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Warn criaram o heavy metal como conhecemos no álbum de estreia do Black Sabbath. Se você conhecer uma pessoa que nunca ouviu metal e precisa explicar, apenas mostre a música “Black Sabbath”, pois define o gênero.

+++ LEIA MAIS: Black Sabbath, The Clash e Guns N’ Roses: 9 brigas intensas de bandas do rock


Deep Purple – Machine Head (1972)

O disco da banda apresenta riffs que entrariam para a história do metal. O grupo revelou uma musicalidade bem construída, uma atmosfera vibrante e vocais incríveis.

+++ LEIA MAIS: Trilha sonora de Era Uma Vez Em Hollywood conta com Deep Purple e Simon & Garfunkel


Scorpions - Lovedrive (1979)

Scorpions precisavam de um material especial para manter o hype gerado pelo álbum duplo ao vivo Tokyo Tapes (1978) após a saída do guitarrista Uli Jon Roth. O álbum Lovedrive, com “Loving You Sunday Morning” e “Holiday”, se tornou o primeiro da banda alemã com certificação de ouro nos Estados Unidos, e garantiu um mercado essencial para a banda na América do Norte ao entrar no Top 60.

+++ LEIA MAIS: Como seriam as músicas de heavy metal sem distorção na guitarra? Spoiler: bem sem graça; assista


Judas Priest – Sad Wings Of Destiny (1976)

Judas Priest já existia há seis anos quando lançou Sad Wings of Destiny. O álbum de estreia da banda, Rocka Rolla (1974), não teve impacto e as turnês pela Europa, com mudanças constantes de integrantes, foram de pouco sucesso. Apenas com a entrada permanente do cantor Rob Halford e guitarrista Glenn Tipton, a banda lançou um trabalho mais pesado e iniciou uma nova era, com músicas como “Genocide” e “The Ripper”.

+++Leia mais: David Gilmour relembra da única vez em que viu o Pink Floyd tocar ao vivo: "Eu estava muito chateado"


Motorhead – Overkill (1979)

O grupo ganhou espaço com Overkill, que apresentou diversas músicas rápidas e pesadas. Todos os sons conquistaram os fãs do metal.

+++ LEIA MAIS: As 5 melhores músicas de abertura de disco do hard rock: de Metallica a Guns N’ Roses


Van Halen – Van Halen (1978)

Eddie Van Halen reinventou alguns sons da guitarra e David Lee Roth trouxe o espetáculo do frontman para os palcos. Faltando poucos passos para os anos 1980, a banda ganhou o direito de liderar o metal na nova década. O grupo criou coisas nunca vistas antes no gênero no disco de 1978.

+++ LEIA MAIS: 9 discos para entender o metal que completam 50 anos em 2020: Led Zeppelin, Black Sabbath e mais


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA