6 fatos sobre Batman: O Cavaleiro das Trevas que você (provavelmente) não sabia: de atores da Marvel cotados a processo da Turquia

Produção do filme ainda guarda alguns segredos

Redação Publicado em 17/05/2020, às 14h00

None
Cena de Batman: O Cavaleiro das Trevas (Foto: Reprodução/Warner Bros.)

Em julho deste ano, Batman: O Cavaleiro das Trevas, dirigido por Christopher Nolan e um dos melhores filmes de super-herói já feitos, completará 12 anos desde o lançamento. O longa rendeu dois Oscars: Melhor Ator Coadjuvante (Heath Ledger) e Melhor Edição de Som. No entanto, a produção guarda alguns segredos.

Às vezes, diretor ou atores do filme falavam algo interessante sobre O Cavaleiro das Trevas em alguma entrevista ou material extra para DVD. Ou seja, as declarações, muitas vezes, passam despercebidas do grande público.

+++LEIA MAIS: 4 fatos sobre o Anel que não fazem sentido em Senhor dos Anéis [LISTA]

Veja abaixo 6 fatos sobre Batman: O Cavaleiro das Trevas que você (provavelmente) não sabia: de atores da Marvel cotados a processo da Turquia, como lembrado pelo Digital Spy.

Vários astros da Marvel foram considerados para o papel de Harvey Dent

Aaron Eckhart entregou uma baita atuação no longa e se tornou um dos melhores elementos da produção. No entanto, ele não foi o único considerado para o papel.

Os astros dos filmes dos X-Men, Hugh Jackman (Wolverine) e Liev Schreiber (Dentes-de-Sabre), foram considerados para interpretar o político, assim como Mark Ruffalo (Hulk) também foi sondado.


Referência ao Coringa da série clássica de 1966

A sequência genial do filme, que mostra um assalto a banco arquitetado por Coringa, tem uma referência de baixo do nariz de todos.

O vilão usa uma máscara em referência à outra versão dele na série do Batman de 1966, interpretado por Cesar Romero

Mais especificamente, a máscara faz alusão ao episódio "The Joker Is Wild!" (O Coringa é Selvagem!, na tradução livre). No capítulo, temos a estreia do personagem, que estava vestido como o palhaço clássico Pagliacci enquanto preparava uma armadilha contra Batman e Robin no Gotham City Opera.


A cena do lápis foi feita sem o uso de CGI

Esse momento do filme é um dos pontos altos. Como o Coringa esmaga a cabeça de um homem em um lápis, é fácil imaginar que o objeto seria de computação gráfica, mas não foi.

O ator Charles Jarman revelou, em entrevista (via Digital Spy), como foi a gravação da cena: "Lembro-me de Christopher Nolan me dizendo: 'Olha, nós vamos fazer algumas fotos em que você precisa ser capaz de tirar esse lápis'".

"Fizemos alguns ensaios em meia velocidade apenas para fazer a ação da mão direita varrer, pegando o lápis enquanto meu corpo descia e minha cabeça atingindo a superfície em branco", contou. "Era um pouco cabeludo, porque o lápis estava preso na mesa. Se, por algum motivo, eu não chegasse na mão a tempo, não teríamos essa conversa. Bem, possivelmente através de um tabuleiro Ouija."


Heath Ledger fez referência à filha dele

Uma das cenas mais icônicas de todo o filme foi o ataque do Coringa ao Gotham General Hospital. Além disso, teve uma mudança de figurino do personagem enquanto ele percorria os corredores como enfermeira.

Se olhar para o crachá da enfermeira, você pode ler Matilda. Mais do que apenas um nome escrito aleatoriamente, esse é o nome da filha de Heath Ledger e Michelle Williams na vida real.


Lambida na boca

Parte da bizarrice do Coringa contava com as lambidas que ele dava na própria boca enquanto falava. O personagem fazia isso porque, na realidade, as próteses da maquiagem se soltavam. 

O documentário I Am Heath Ledger explicou como o ator precisava manter os lábios molhados para impedir que as próteses caíssem. Em certo momento, a lambida virou uma marca registrada do Coringa.


Processo da Turquia

Com a popularidade de Batman desde 1939, ano da criação do personagem, eventualmente uma cidade na Turquia recebeu o mesmo nome do herói em homenagem a ele.

No entanto, quando O Cavaleiro das Trevas era preparado para o lançamento em DVD, o prefeito da cidade na época, Hüseyin Kalkan, anunciou que processaria Nolan e Warner por violação de direitos autorais.

Kalkan alegou que o Cavaleiro das Trevas estava ligado a uma alta taxa de suicídio feminino em Batman e a uma série de assassinatos não resolvidos. Sem surpresa, Kalkan não venceu o processo.


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE