6 mensagens que Bong Joon-Ho escondeu em Parasita [LISTA]

O filme sul-coreano foi o principal ganhador do Oscar 2020

Redação Publicado em 20/02/2020, às 18h19

None
So-dam Park e Woo-sik Choi em Parasita (Foto: Reprodução)

Parasita é um filme sul-coreano, dirigido pelo cineasta Bong Joon-Ho que foi o principal ganhador do Oscar 2020 com quatro prêmios: Melhor filme, Filme internacional, Direção e Roteiro. Além de ganhar o maior número de estatuetas, ainda entrou para a história por ser o primeiro longa não falado em inglês a receber o prêmio principal da noite.

+++ LEIA MAIS: 13 curiosidades sobre Parasita que você não sabia: tudo sobre o vencedor do Oscar 2020

Joon-Ho admitiu que a ideia para o roteiro veio da própria vida dele. O sucesso de bilheteria narra a vida de duas famílias sul-coreanas: os pobres Kim, vivendo em um minúsculo e sombrio apartamento semi subterrâneo, e os endinheirados Park, em sua luxuosa mansão nas montanhas de Seul. O filme faz uma crítica ácida à desigualdade social. 

Além disso, ao longo de Parasita, o diretor escondeu algumas mensagens ao brincar com luz, linhas invisíveis, sombras e níveis da câmera para reforçar a crítica a desigualdade social e a Vix Brasil listou quais foram elas:

+++LEIA MAIS: Veja desenhos de Bong Joon-Ho para Parasita - e compare com resultado final

Níveis

O diretor brincou com níveis da câmera para representar as classes sociais e apontar as desigualdades. Aqueles que são da classe mais baixa estão sempre em um nível mais baixo da tomada.

Alguns exemplos usados pela Vix são: frequentemente os Park aparecem como se estivessem acima dos Kim. Além disso, a casa dos Park é localizada em uma colina e a dos Kim em um subsolo. 

+++LEIA MAIS: 7 filmes Coreanos para assistir depois do Oscar de Parasita [LISTA]


Escadas

O Vix aponta que as escadas são como a ascensão social. Para alcançar aqueles que são de uma classe mais alta, os Kim sobem as escadas. Outro exemplo é a empregada e o marido que sobem do porão até a casa por uma escada.

+++LEIA MAIS: 6 filmes para entender Bong Joon Ho, o diretor de Parasita


Luz

Para diferenciar as classes sociais, o diretor Bong Joon-Ho também usa a luz. Aqueles que são da classe alta sempre estão iluminados enquanto os que são da baixa vivem praticamente no escuro.

+++LEIA MAIS: Hulk na Marvel, Mark Ruffalo pode estrelar série para TV de Parasita


Segundo plano

Mensagens também estão implícitas no segundo plano. Um exemplo é quando a empregada faz coisas “atrás” dos chefes. Os cartazes ao fundo também reforçam a ideia de se atentar ao segundo plano - que esconde mensagens ao longo do filme.

+++LEIA MAIS: Parasita da vida real: famílias da Coreia do Sul realmente vivem em porões e no subsolo, como no vencedor do Oscar 2020


Chuva

Até a chuva é uma mensagem para diferenciar as classes sociais a partir do significado dela. Para os ricos, representa alívio e eles comemoram e para aqueles que são da classe baixa significa a perda de bens materiais. 

+++LEIA MAIS: Parasita entra para a história e se consagra o grande vencedor do Oscar 2020 com 4 prêmios


Casa

A casa representa que os ricos não se atentam naqueles que moram abaixo - nos subsolos. E, é o fato deles não olharem para 'baixo' e ignorarem a classe mais baixa que mostra a falta de consciência de classe -possivelmente a principal crítica do filme.

+++LEIA MAIS: Cena de guerra do filme 1917 é narrada pelo Faustão como se fossem as Videocassetadas - e o resultado é hilário


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA