6 motivos para maratonar Feel Good, ótima série de comédia dramática da Netflix [LISTA]

Segunda temporada de Feel Good, com Lisa Kudrow no elenco, chega à Netflix na sexta, 4 de junho

Isabela Guiduci Publicado em 01/06/2021, às 14h59

None
Pôster de Feel Good (Foto: Divulgação/Netflix)

Feel Good (2020), uma série de comédia dramática original Netflix, pode estar um pouco escondida no catálogo - e (provavelmente) você ainda não ouviu falar. No entanto, é uma produção incrível que aborda romance, vícios, identidade, bissexualidade, e mais, com um desenvolvimento extremamente interessante. 

A série é uma espécie de biografia da própria atriz comediante protagonista, Mae Martin - mesmo nome da personagem. Ao longo dos episódios, acompanhamos a nova fase da vida da canadense Mae, que além de lutar contra um vício, busca espaço no stand-up comedy em Londres. 

+++LEIA MAIS: Tudo o que sabemos sobre a terceira temporada de Virgin River: estreia, elenco e mais [LISTA]

No novo momento, Mae encontra um amor, George (Charlotte Ritchie), e ao embarcar em um romance, precisará enfrentar dificuldades no relacionamento e equilibrar todas as facetas da vida.

A segunda e última temporada do seriado chega ao catálogo da Netflix nesta sexta, 4 de junho. Para entrar no clima dos novos episódios da icônica série, listamos seis motivos para maratonar a produção:

+++ LEIA MAIS: Ama romance? Conheça Virgin River, série viciante escondida no catálogo da Netflix

Segunda temporada

Um ótimo motivo para maratonar a série é a chegada da segunda temporada nesta sexta, 4 de junho. A continuação e encerramento acontecem nos próximos capítulos, e a conclusão da produção deve ser encantadoramente sensível. 


Episódios

Feel Good é uma opção certeira para maratonar devido aos poucos episódios. Na primeira temporada, são seis episódios de em média 25 minutos cada. Segundo o IMDB, a parte final da série também contará com seis capítulos.

+++ LEIA MAIS: 5 motivos para assistir The Bold Type, nova série na Netflix [LISTA]


Dinâmica e comicidade

Um ótimo acerto da narrativa é a preocupação em desenvolver os eventos com um ritmo agradável, sem dar voltas no roteiro ou estender dramas e situações desnecessárias. A dinâmica de Feel Good é encantadora.

Como acompanhamos o universo da comediante Mae, há diversos momentos cômicos na série. Além de explorar muito bem o gênero da comédia, em geral, a comicidade é abordada de maneira inteligente.

+++LEIA MAIS: Os 58 lançamentos da Netflix para junho de 2021: Infiltrado na Klan, Minha Mãe é Uma Peça, Elite, Carnaval e mais [LISTA]


Pautas LGBTs 

Os desdobramentos de Feel Good se dão a partir do romance do casal lésbico Mae e George. Com isso, acompanhamos diversas reflexões sobre identidade e orientação sexual, abordadas com muita sensibilidade e singeleza. A construção narrativa da série em geral, inclusive, é espetacular.


Trilha sonora

Com canções icônicas de artistas como FKA twigs, The National, Spice Girls, Charles Watson e mais, a trilha sonora da produção é precisa e envolvente - o que reforça ainda mais a sensibilidade da narrativa. 

+++LEIA MAIS: 6 motivos para maratonar Sombra e Ossos, nova série de fantasia da Netflix [LISTA]


Ótimo elenco 

Com nomes como Lisa Kudrow (Phoebe Buffay em Friends), Mae Martin, Charlotte RitchieSophie Thompson, o elenco é um dos principais destaques. O ótimo desempenho de cada um dos atores é a 'cereja do bolo' de Feel Good.

+++LEIA MAIS: A Mulher na Janela criou expectativa para destruí-la - resultado é decepcionante, confuso e desperdiça grandes atrizes [REVIEW]


+++ SUPLA | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL