6 séries de comédia dramática subestimadas da Netflix para você maratonar [LISTA]

Algumas produções ficam perdidas no imenso catálogo da plataforma

Redação Publicado em 11/04/2020, às 18h00

None
Boneca Russa, I’m Not Okay With This e Crashing (Foto 1: Reprodução/ Foto 2: Reprodução/ Foto 3: Reprodução)

Nos últimos tempos, as séries com uma pegada dramática e de humor ácido ganharam espaço na indústria do entretenimento. Um grande exemplo é Fleabag, de Phoebe Waller-Bridge, que levou para casa diversos prêmios das grandes cerimônias em 2019.

A produção trouxe notoriedade para a Amazon Prime Video. E, na disputa dos streamings, a Netflix não deixou isso passar e começou a investir pesados nas 'tragicomédias'. Além de garantir no catálogo outra série de Waller-Bridge, a plataforma também produziu mais séries desse gênero.

+++LEIA MAIS: As 61 estreias da Netflix em abril de 2020: La Casa de Papel Pt. 4, Forrest Gump, Clube dos Cinco e mais

No entanto, com tantos títulos no catálogo, algumas dessas produções passam batido pelo público. Por isso, selecionamos 6 séries de comédia dramática subestimadas da Netflix para você maratonar. Confira a lista:


Disque Amiga Para Matar

Depois da morte do marido, Jen participa de um grupo de apoio. Lá, ela conhece Judy, que também diz que perdeu o companheiro. À medida que a amizade das duas se desenvolve, segredos e mistérios começam a se revelar e Judy não é a pessoa que aparenta ser. A série tem 10 episódios de 30 minutos.

+++ LEIA MAIS: 4 séries com dramas surpreendentes para assistir na Netflix


Boneca Russa

Com 8 episódios, Boneca Russa acompanha Nadia, que morre todo dia apenas para revivê-lo sem parar. Em incontáveis vezes, a protagonista precisa descobrir como quebrar o ciclo. Em tantas reviravoltas, ela inclusive descobre como outra pessoa também está vivendo o mesmo pesadelo dela. A Netflix renovou a série para a 2ª temporada. 

+++ LEIA MAIS: 13 séries de terror para sentir medo na Netflix: Ares, Dark, Residência Hill e mais [LISTA]


I’m Not Okay With This

A série chegou silenciosa este ano na Netflix. Baseada na HQ homônima de Charles Forsman, o mesmo criador de The End of the Fucking World, a série narra a história de uma adolescente introvertida que lida com as questões da juventude e acontecimentos sobrenaturais. A maratona fica fácil, já que são apenas sete episódios.

+++ LEIA MAIS: 4 referências de I’m Not Okay With This, nova série da Netflix: De Carrie a Clube dos Cinco


Feel Good

Criada e estrelada por Mae Martin, Feel Good se baseia na própria vida da autora. A série LGBTQ+ mostra a protagonista lidando com autoestima, o namoro novo, a relação com os pais e o vício de drogas. A maratona é bem rapidinha, com 6 episódios no total.

+++ LEIA MAIS: 10 filmes cult com temática LGBTQ+ [LISTA]


Crashing

Ambientada em um hospital abandonado, a história pontua um triângulo amoroso e jornadas individuais de outros personagens. A dramédia, criada por Phoebe Waller-Bridge (Fleabag), rendeu uma indicação a revelação em produção de roteiro para o BAFTA em 2016. 

+++ LEIA MAIS: Phoebe Waller-Bridge, de Fleabag, explica como mudou o roteiro de 007: Sem Tempo Para Morrer


AJ and the Queen

A produção apresentou RuPaul como uma drag queen que viajou pelo mundo com um órfão clandestino de 11 anos, AJ, interpretado por Izzy G. Produzida e roteirizada por RuPaul, a série de uma temporada conta com números musicais matadores e distribui sábios conselhos pelo caminho.

+++ LEIA MAIS: 9 reality shows da Netflix para maratonar durante a quarentena: de RuPaul a Mandou Bem


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK