7 bandas nacionais só com mulheres para conhecer e se apaixonar

Do MPB ao Trash Metal, mulheres dominantes da cena musical nacional

Mariana Pastorello | @mari.pastorello (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 08/03/2021, às 15h09

None
Malumba (Foto: Luciano Meirelles) e Nervosa no Rock In Rio 2019 (Foto: Diego Padilha / I Hate Flash)

Além do MPB - cheio de nomes femininos potentes como Elza Soares, Rita Lee,Maria Bethânia e Elis Regina-  diversos estilos musicais como indie rock, trash metal, dream pop e sons experimetais marcam o cenário musical do Brasil. 

Nesta segunda, 8, celebramos o Dia Internacional das Mulher. Para hornar a história da música brasileira, separamos 7 bandas nacionais atuais de mulheres. Confira a lista completa abaixo.

+++ LEIA MAIS: Rita Lee invade live do marido, faz graça e se derrete: 'Existe uma Rita antes e outra depois do Roberto'


Mulamba 

O grupo sulista de Amanda Pacífico (vocal), Cacau de Sá (vocal), Érica Silva (guitarra, baixo, violão), Naíra Debertolis (guitarra, baixo, violão), Caro Pisco (bateria), Fer Koppe (violoncelo) se destaca por utilizar a música como ativismo. Com temas como empoderamento feminino, a experiência de ser mulher em uma sociedade machista, preconceitos e racismo, dão voz para minoriais.

A mistura de rock com MPB é fundo das letras profundas, fortes e sensíveis. Com talento e muita determinação, usam variadas sonoridades, timbres e instrumentos para repassar suas mensagens. O grupo têm um disco de estúdio, Mulamba (2018) e diversos singles, como “P.U.T.A” (2016), “Desses Nadas” (2018) e “Carne de Rã” (2020). 

+++ LEIA MAIS: Mulamba usa arte para falar pelas minorias: ‘Somos uma banda e temos que ter responsabilidade emocional com as pessoas’ [ENTREVISTA]

Confira o clipe de "Carne de Rã":


Troá! 

O duo carioca das amigas Carolina (voz, baixo e teclado) e Manuella Terra (bateria), nomeado Troá!, explora a sensualidade e autoconhecimento feminino a partir de sons experimentais, com jazz, MPB, funk, toques de reggae. Com o EP Miolo (2018) e o disco Eu Não Morreria Sem Dizer (2019) - com participações de Larissa Conforto e Dedé Teicher - a dupla se destaca no cenário musical com sonoridades leves e confortáveis.

Confira o clipe de "Você Me Dá Medo De Morrer Antes da Hora" - de acordo com elas, “é um diário visual de espaços ocupados e observados quando nós ainda podíamos estar neles, e acreditamos que eles tomaram outras formas e significados, por todas as abstinências que vivemos ao mesmo tempo agora.”

+++LEIA MAIS: Filho e netos de Gilberto Gil: como Gilsons se tornou acalanto em tempos de crise política e de saúde


Dolores 602

A miscelânia sonora é o ponto forte da banda. Desde 2010, as mineiras Débora Ventura (voz, violão e guitarr), Camila Menezes (baixo, ukulele e voz), Isabella Figueira(bateria e gaita) e Táskia Ferraz (guitarra e voz) incorporam folk, rock, MPB e pop brasileiro nas letras descontraídas, suaves e românticas. Ótimo som para relaxar e aproveitar a calmaria.

O primeiro lançamento do grupo foi o EP Dolores 602 (2014) com cinco faixas exclusivas. No ano seguinte, o single "Petit à Petit" (2015) foi ao ar. Mais tarde, o primeiro disco de estúdio, Catrografia (2018) saiu.

+++ LISTA: Os 50 melhores discos nacionais de 2018 - OK OK OK, de Gilberto Gil, está entre eles

Confira “Cura Meu Olhar”: 


Ema Stoned

O projeto experimental de Alessandra Duarte (guitarra), Jéssica Fulganio (bateria) e Elke Lamers (baixo) mistura rock psicodélico com post-rock, aproveitando o máximo potencial dos instrumentos e as possíveis variações. O trabalho mais recente do grupo é o disco Phenomena(2018), com participação de Makoto Kawataba (guitarra) e Yantra (pseudônimo de Douglas Leal, do Deaf Kids) para se aventurar em produzir um som 100% instrumental.

Antes, a banda explorou outros caminhos. Com Gema (2013), o blues estava na sonoridade e a voz era um elemento com participação esporádica.

+++ PLAYLIST: 12 músicas essenciais na cultura brasileira - mas censuradas durante a ditadura militar 

No meio tempo dos discos, lançaram o single "Próxima B" (2017). Confira o clipe: 


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Obinrin Trio 

As irmãs Lana e Raíssa Lopes, com a amiga Elis Menezes, formam Obinrin Trio. Exploram a brasilidade e inicoaram a carreira antes de lançar um disco. Entre 2016 e 2020 a banda fazia shows todos os finais de semana e, de urgência, montou um repertório - então, nasceu o primeiro single, “Aquele Gingado,” - como contou Raíssa para o site Mulher na Música

Origem, primeiro disco, saiu na turbulência da pandemia (embora produzido em 2018). As referências musicais são muitas; exploram a raiz da música brasileira ao som de samba, jango, ciranda e ritmos diversos, criando uma harmonia única e agradável.

+++LEIA MAIS: Jup do Bairro: Transgressão e Pretitude de um Corpo Sem Juízo

Confira o single "Manancial":


La Leuca 

A junção de Nena (voz, guitarra e sintetizador), Dora (baixo), Mari (guitarra e voz) e Carola (bateria) resulta em um som calmo e elegante. A banda de Santa Catarina reage ao cenário indie brasileiro criando um dream pop sutil em detalhes. Em 2019, lançaram o EP Dente de Leite, produzido pela Deck e com 9 faixas exclusivas.

O grupo pretende lançar o disco de estréia em 2022. Enquanto não acontece, ouça a melódica “Saliva Salina”:

+++LEIA MAIS: Manu Gavassi é a latina mais bem posicionada na parada da Billboard e fica à frente de Justin Bieber, Rihanna e Taylor Swift 


Nervosa

A banda paulista de trash metal composta por Prika Amaral (guitarra), Diva Satanica (voz), Fernanda Lira (baixo) e Eleni Nota (bateria) acaba com qualquer estereótipo de mulher “frágil”. Com quatro discos de estúdio e letras poderosas com críticas sociais, o quarteto mostra a força feminina. Atualmente, estão entre os principais nomes do trash metal no Brasil, além de reconhecimento internacional.

Em 2019, o grupo se apresentou no Rock In Rio. Com críticas a Bolsonaro, apoio à Marielle Franco e a qualidade musical, surpreendeu mídia e público.

+++LEIA MAIS: Rock in Rio 2019: debaixo de um sol intenso, Nervosa inaugura o dia do metal

Veja o vídeo da música "Under Ruins":


+++ HAIKAISS: 'O TRAP TAMBÉM PASSA UMA MENSAGEM CONSCIENTE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL