7 teorias dos ARMYs sobre o novo disco do BTS, Map of the Soul: 7: Mitologia, pecados capitais e mais

O grupo de K-pop anunciou o álbum na terça 7 de janeiro e desde então os fãs analisam os possíveis conceitos do número 7 no título

Redação Publicado em 14/01/2020, às 17h32

None
BTS (Foto: Big Hit Entertainment)

O novo disco do BTS, Map of the soul: 7 será lançado no próximo mês e os ARMYs - como são chamados os fãs do grupo - já estão fazendo várias teorias sobre o álbum que vão de arquétipos de Jungian até mitologia Grega e simbolismos com o número 7.

Map of the Soul: 7 só será lançado daqui 37 dias e mais vídeos e conceitos do disco devem ser divulgados em breve. Mas, claro, mesmo antes de novas informações, os fãs já estão desenvolvendo teorias e análises. Assim, a Teen Vogue listou as 7 principais:

+++ LEIA MAIS: Qual dos 7 integrantes do BTS é o mais popular? 

1. Sete deuses do Olimpo

Os ARMYs acreditam que algum dos conceitos de Map Of The Soul: 7 serão ligados à mitologia grega. O vídeo apresentado no Golden Disk Awards 2020, no dia 5 de janeiro, é apresentado como "City Dionysia Begins", e é fortemente inspirado na Grécia antiga. A cidade Dionísia, ou Grande Dionísia, era um festival da cidade realizado em Atenas associado a Dionísio.

Enquanto Dionísio é referido principalmente como o deus "do vinho", a Encyclopedia Britannica observa que "seu culto teve uma importância especial para a arte e a literatura" - também conhecido como entretenimento.

Como são bem ligados à mitologia, os fãs acreditam que cada um dos integrantes pode representar um dos deuses do Olimpo, isso porque no total são 12 deuses e deusas no Olimpo. No entanto, 7 são figuras masculinas - Ares, Apolo, Dionísio, Hades, Hermes, Poseidon e Zeus.

+++ LEIA MAIS: BTS, Blackpink e mais: Os 50 grupos de K-Pop mais populares de 2019, segundo o Tumblr


2. Os sete pecados capitais

Os sete pecados capitais são orgulho, ganância, luxúria, inveja, ira, preguiça e gula. Alguns ARMYs acreditam que o septeto possa incorporar os sete pecados depois de assistir ao vídeo do Golden Disk.

Nele, é possível ver os sete membros carregando/vestindo itens diferentes que podem ser alegóricos aos pecados. Jimin, por exemplo, usa um capacete dourado em forma de cobra; Suga segura um cálice de prata; e J-Hope parece tentado por um cacho de uvas.

+++ LEIA MAIS: BTS domina quase metade dos Top 25 singles da Billboard de 2019


3. Análise Freudiana

Os ARMYs também analisaram a psicanálise para interpretar o Map of the Soul: 7. Com esse ângulo, alguns buscaram Sigmund Freud, o pai da psicanálise, para interpretar o trabalho do BTS.

Segundo a análise freudiana, a psique humana pode ser dividida em três partes: o id, o ego e o superego. Segundo a teoria, todos os três coexistem para formar toda a personalidade de um indivíduo. Para justificar a necessidade do ego, Freud propôs uma série de mecanismos de defesa. A filha, Anna Freud, enumerou 10 mecanismos de defesa na análise do pai e aponta sete deles como os mais instrumentais.

+++LEIA MAIS: Por que é injusto que o BTS não tenha sido nomeado a nenhum Grammy?


4. Carl Jung e o Mapa da Alma

Esta não é uma teoria, mas um fato confirmado. O novo disco do BTS faz referência direta à psicologia analítica de Carl Jung. O grupo usou uma compilação do Dr. Murray Stein do trabalho de Jung no livro Jung's Map Of The Soul.

Jung era na verdade um pouco discípulo e amigo de Freud - pelo menos por um tempo. Os dois até fizeram viagens juntos ensinando psicanálise. No entanto, o interesse de Freud em teorias sobre sexo e o de Jung em ciências alternativas - como religião e mito, ao qual ele se referia como "a inconsciência coletiva" - diferenciou os trabalhos deles e contribuiu para o fim da relação dos dois.

+++LEIA MAIS: Em 2019, BTS teve mais hits em 1º lugar que qualquer grupo de k-pop em toda a carreira


5. Os sete chakras

Os sete principais chakras encontrados no hinduísmo também estão entre as teorias dos ARMYs. Além do mais, de acordo com a Encyclopedia Britannica, cada chakra está "associado a uma cor, forma, órgão dos sentidos, elemento natural, divindade e mantra".

Este conceito de "tipos de alma" relaciona-se livremente à ideia de arquétipos junguianos. Richard Leviton argumenta que "os sete recipientes ou reis primordiais são os sete chakras, ou os principais centros de energia psíquica ao longo da coluna; cada rei encarna um chakra no nível arquetípico."

+++ LEIA MAIS: BTS tem o post mais repostado do Twitter de 2019; confira


6. Sete integrantes, sete anos

Considere que o grupo de sete integrantes, formado há sete anos, anunciou no dia 7 de janeiro o novo disco com 7 no título e que será lançado em aproximadamente sete semanas, e parece seguro assumir que o Map of the Soul: 7 será essencial na discografia do BTS e a importância do número 7 em todo o trabalho.

+++LEIA MAIS: 7 recordes inacreditáveis que o BTS pode quebrar com o disco Map Of The Soul: 7 [LISTA]


7. “Persona” era para as ARMYs, “7” é para o BTS

Muitos ARMYs teorizaram que o Map of the Soul: Persona é uma ode aos fãs (talvez ainda mais quando analisados pela frequência do tema "amor" e pelo fato de terem feito uma versão “Boy with Luv” para os fãs), mas acreditam que o Map of The Soul: 7 será sobre o BTS.

A partir de "Interlude: Shadow" já é possível prever que os temas do disco serão mais pessoais e auto-referenciais. Em um comunicado à imprensa, a Big Hit Entertainment, que gerencia a carreira do grupo, explicou que Suga se vê cercado por "uma multidão que personifica seus múltiplos egos e desejos". Assim, aponta mais uma vez para os pensamentos e sentimentos dos sete integrantes que podem ser expostos no novo trabalho. 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'