8 lições valiosas que Forrest Gump nos ensinou

Lançado em 1994, o filme protagonizado por Tom Hanks ainda é relevante atualmente

Redação Publicado em 20/03/2020, às 12h10

None
Tom Hanks como Forrest Gump (Foto: Reprodução/Paramount)

Protagonizado por Tom Hanks, recentemente diagnosticado com COVID-19, Forrest Gump: O Contador de Histórias tem diversas lições valiosas sobre o valor da vida. Lançado em 1994, o filme conta a história de Gump. Mesmo diagnosticado com síndrome de Asperger, ele tem uma vida normal e tenta ajudar Jenny, um amor de infância. 

Em tempos de crise, o filme continua tão relevante atualmente quanto na época da estreia. O site ScreenRant  listou alguns dos maiores ensinamentos da história, que entra para o catálogo da Netflix em abril. 

8. Você nunca sabe do que é capaz

Gump é um homem extraordinário com QI abaixo da média, mas isso não o impede de ter diversas conquistas e se tornou atleta profissional, apesar de ter usado braçadeiras de perna. A lição é que nem sempre sabemos o tamanho da nossa capacidade, por isso, sempre é importante tentar. 

+++ LEIA MAIS: Quais são as principais diferenças entre o livro e o filme de Forrest Gump?


7. Amar de verdade significa libertar

Quando realmente amamos alguém, isso significa desejar o melhor para a pessoa, sem prendê-la contra a vontade. Amar de verdade significa libertar. A relação de Gump com Jenny é complicada, mas ele não deixa de amá-la e não força a relação. Jenny é livre para encontrar o caminho e cometer os próprios erros. 


6. Traumas de infância podem durar a vida toda

Jenny é uma personagem trágica. Abusada sexualmente pelo pai na infância, as marcas emocionais dificultam o relacionamento com Gump. Depois de deixar a casa do pai, Jenny faz diversas escolhas ruins na vida, e se envolve com parceiros problemáticos. Um trama da infância pode durar a vida toda e prejudicar a formação de relacionamentos normais e saudáveis. 

+++ LEIA MAIS: Enganação, John Travolta e terrorismo: 9 curiosidades sobre Forrest Gump: O Contador de Histórias


5. Dinheiro não compra felicidade

Com trabalho e sorte, Gump consegue ganhar bastante dinheiro durante a vida. Apesar da fortuna, Gump perde a mãe e o amor da vida. E mesmo antes das tragédias, ele nunca age como se status financeiro resolvesse problemas. Isso reforça que dinheiro realmente não compra felicidade. 


4. Finais felizes podem demorar

Antes de finalmente se casar com Jenny, por quem era apaixonado desde a juventude, Gump passa por muitas coisas na vida. Ele teve um filho antes do matrimônio e não conheceu a criança nos primeiros anos de vida, o que não torna a relação entre ambos menos significativa. A vida nem sempre segue um roteiro perfeito como a sociedade impõe, e tudo bem se o final feliz demorar.

+++ LEIA MAIS: Toy Story 4: Tom Hanks foi avisado sobre final emocionante antes de ler o roteiro


3. Falar com um desconhecido pode valer a pena

Se dois desconhecidos não tivessem iniciado uma conversa no ponto de ônibus, não haveria história em ForrestGump. Vale a pena iniciar uma conversa com uma pessoa estranha de vez em quando, nunca se sabe quando contarão algo ao estilo da história de Gump.


2. Inteligência não é tudo

O personagem ForrestGump deixa um impacto no mundo, seja no filme ou na vida real, mesmo sem ter um QI elevado. A inteligência padrão não é tudo e as pessoas ainda têm valor sem essa característica. A falta de inteligência de Gump é compensada com gentileza, coragem, ética de trabalho e lealdade. 

+++ LEIA MAIS: Tom Hanks explode nazistas no trailer de Greyhound; assista


1. A vida é como uma caixa de chocolates

“A vida é como uma caixa de chocolates, você nunca sabe o que vai encontrar.” O ensinamento herdado da mãe mostra as muitas possibilidades da vida e o filme mostra tudo isso na vida de Gump, um garoto que jamais poderia imaginar as surpresas pelo caminho. 


+++ GUNS N" ROSES: 11 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A BANDA