Pulse

90% das pessoas desiste de tocar guitarra em até 12 meses, diz presidente da Fender

Em entrevista, Andy Mooney revelou estatísticas curiosas sobre a fabricante de instrumentos

Redação Publicado em 12/11/2019, às 10h44

None
Jimi Hendrix em junho de 1967 (Foto:Bruce Fleming/AP Images)

Andy Mooney, CEO da Fender, revelou em uma entrevista ao site Music Radar que, diferente ao que muitos acham hoje em dia, o grande problema enfrentado pelas produtoras de guitarra não é a falta de interesse dos jovens no instrumento, mas sim o número deles que os abandona rapidamente.

Segundo ele, 90% das pessoas que compram uma guitarra para aprender a tocar desistem dentro dos 12 primeiros meses de treino.

+++Leia mais: Gibson se defende de críticas após destruir centenas de guitarras; entenda

"Como uma indústria, não temos problema em atrair novos interessados. Temos problema em retenção de membros", contou o empresário, em referência a Fender Play e Fender Songs, serviços de aula online. 

Ele também apresentou o dado de que os 10% persistentes ao instrumento compram aproximadamente "de cinco a sete guitarras, vários amplificadores".

Ele revelou também outro dado curioso: "72% de quem começam a tocar [guitarra] por nenhum outro motivo além de aprender uma nova habilidade na vida. [...] A maioria das pessoas gostaria apenas de tocarem quietinhas em casa, sozinhas."