Filme para A Lei e o Crime terá "ator americano de grande repercussão", diz diretor

Filmagens do longa baseado na série policial da Record, estrelada por Ângelo Paes Leme e Francisca Queiroz, começam em abril

Da redação Publicado em 29/10/2009, às 18h18

Após bom desempenho na audiência, com média de 20 pontos, a série A Lei e o Crime, exibida no primeiro semestre pela Record, migrará para as telonas - e o diretor Alexandre Avancini, também por trás da versão cinematográfica, quer dar o papel de antagonista para "um ator americano de grande repercussão".

Protagonizada por Ângelo Paes Leme (o traficante Nando) e Francisca Queiroz (a delegada Catarina Laclos), a série policial também incorporou ao elenco Caio Junqueira e André Ramiro, que interpretaram os cabos Neto e Matias, respectivamente, em Tropa de Elite, cuja sequência já está em fase de pré-produção.

As filmagens do longa baseado em A Lei e o Crime começam em abril, contou Avancini ao jornal carioca O Dia. O diretor, que já havia sinalizado a vontade de encontrar um estrangeiro para o cast, confirmou que a equipe fará viagens para Estados Unidos e México, onde cenas poderão ser rodadas. "Pretendemos que o vilão [um assassino profissional] no cinema seja um ator americano de grande repercussão."

A Lei e o Crime é contemporânea a Força-Tarefa, série policial feita pela Rede Globo com Murílio Benício à frente do elenco. As duas peças televisivas entraram no filão de seriados de ação, gênero pouco explorado no Brasil.

Na produção da Record, Paes Leme vive um ex-paraquedista do Exército que, após matar o sogro, busca refúgio numa favela - uma vez lá, acaba virando chefe do tráfico local. Queiroz encarna a herdeira de um magnata assassinado durante arrastão dentro de um túnel. À procura de justiça, ela, testemunha do crime, decide virar delegada.

O orçamento do filme deverá ficar em R$ 5 milhões, quantia que está em fase de captação e é "um bom valor para filme nacional", acredita Avancini, ex-diretor geral de novelas da Globo, como Senhora do Destino e Kubanacan. Ele ocupou o mesmo cargo na franquia noveleira Mutantes, já na Record.