Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Rock

A música que traz o DNA do heavy metal segundo Dave Grohl

Embora tenha se destacado no alternativo, líder do Foo Fighters e ex-baterista do Nirvana é grande fã de música pesada.

Dave Grohl (Foto: Getty Images)
Dave Grohl (Foto: Getty Images)

Dave Grohl é um sujeito relativamente eclético dentro do rock. Embora tenha estourado no grunge com o Nirvana e se aproximado do alternativo liderando o Foo Fighters, o multi-instrumentista já declarou sua paixão por artistas de vários outros subgêneros, do punk ao heavy metal.

A relação de Grohl com o último estilo mencionado é, inclusive, amplamente conhecida pelos fãs. O músico chegou a gravar em 2004 um álbum de metal com seu projeto Probot, reunindo lendas como Cronos (Venom), o brasileiro Max Cavalera (Soulfly, ex-Sepultura), Tom G. Warrior (Celtic Frost), King Diamond (Mercyful Fate) e Lemmy Kilmister (Motörhead) — este, líder do grupo responsável pela música que traz o DNA do gênero, na opinião de Dave.

No ano em que o Probot lançou seu disco homônimo, o frontman do Foo Fighters foi convidado pela revista Q (via site Igor Miranda) a listar suas 20 músicas favoritas de heavy metal. A última citada é “Ace of Spades”, clássico do Motörhead que, segundo ele, poderia representar as outras 19 tranquilamente.

“Você poderia excluir todos os outros 19 registros, mas ainda manter o projeto do metal a partir daqui. Este é o DNA do metal!”

Em seguida, Grohl destacou as características que fazem de “Ace of Spades” a canção definitiva do heavy metal em sua opinião.

“Além da velocidade, do riff e de Lemmy… está a atitude. Conheci no Don Kirschner’s Rock Concert(programa de TV americano) antes de ouvir punk rock. Não havia nada de glamoroso nisso – era sombrio, cruel e intenso.”

A música dá nome ao disco mais conhecido do Motörhead, lançado em outubro de 1980 pela Bronze Records. O trabalho chegou ao quarto lugar da parada britânica, onde também recebeu certificação de ouro pelas 100 mil cópias vendidas. A Rolling Stone EUAo incluiu em sua lista atualizada de 500 melhores álbuns de todos os tempos, no ano de 2020.

Motörhead, Lemmy e Dave Grohl

Dave Grohl chegou a desenvolver uma grande amizade com Lemmy Kilmister, vocalista e baixista do Motörhead, falecido em 2015. Em entrevista ao podcast de Lars Ulrich(Metallica), “It’s Electric” (via site Igor Miranda), o líder do Foo Fighters revelou ter se impressionado com o simples fato de seu ídolo ter sentimentos — já que ele sempre pareceu ser “durão”.

A surpresa de Grohl ocorreu porque o primeiro comentário feito por Kilmister, quando os dois se conheceram, foi com relação à morte de Kurt Cobain, frontman do Nirvana. A perda havia ocorrido poucos anos antes.

O encontro em questão aconteceu em uma casa de strip-tease – Lemmy estava jogando video poker no local. Dave destaca:

“Eu fiquei tipo: ‘oh meu Deus, aquele é o Lemmy – não é possível’. Fui ao banheiro e pensei: ‘devo prestar meu respeito ao cara, p*rra, ele é um herói’. Então, cheguei até ele e disse: ‘ei cara, só queria dizer que sua música mudou a minha vida, eu amo sua banda desde que eu era criança.”

A resposta do ídolo deixou o fã surpreso.

“Não achei que ele fosse me reconhecer. Mas ele me olhou e disse: ‘Cara, sinto muito pelo que aconteceu com seu amigo Kurt’. Foi a primeira coisa que ele disse a mim. Que gentileza dizer isso a um estranho. Saí pensando: ‘Meu Deus, ele tem um coração? Ele é durão!’. E isso me fez amá-lo ainda mais. Era algo muito generoso a se dizer a alguém para quem ele não deveria falar nada.”