A vez que o Led Zeppelin mudou de nome por 1 show para evitar um processo judicial

A família dinamarquesa Zeppelin não queria que a banda tocasse em Copenhage

Redação Publicado em 28/02/2020, às 18h20

None
Led Zeppelin em 1968 (Foto: Reprodução/ Instagram/Jørgen Angel)

Robert Plant,Jimmy Page, John Paul Jones e John Bonham começaram a tocar juntos em 1968 e usaram o nome Yardbirds, que era de uma banda de rock cujo Page tocava como guitarrista principal.

+++ LEIA MAIS: Jimmy Page queria a volta do Led Zeppelin, mas a banda aprendeu "uma dura lição nos anos 1980"

O Led Zeppelin usou o nome até Chris Dreja, o ex-baixista do Yardbirds, ameaçar processar a banda por direitos autorais. Isso levou o grupo a trocar o nome para "Lead Balloon". No entanto, logo substituíram o "balloon" pela palavra mais incomum "zeppelin" e "lead" por "led".

Em fevereiro de 1970, os integrantes começaram a trabalhar no terceiro disco, Led Zeppelin III, e organizaram uma turnê europeia, que começou em 23 do mesmo mês daquele ano, no entanto, uma aristocrata dinamarquesa não queria a banda no país. Era ela, Frau Eva von Zeppelin, descendente do conde Ferdinand von Zeppelin, o inventor e industrial alemão que desenvolveu, fabricou e popularizou aeronaves zeppelin na década de 1910.

+++ LEIA MAIS: Robert Plant nunca imaginou que faria um disco sem o Led Zeppelin

Eva von Zeppelin ficou indignada com o uso do nome de família pela banda e julgou que era vergonhoso e totalmente desrespeitoso, por isso ameaçou tomar medidas legais contra os integrantes caso fizessem um show em Copenhage.  

Na verdade, essa não foi a primeira tentativa dela de impedir que o Led Zeppelin aparecesse publicamente na Dinamarca. Em 1969, ela tentou, sem sucesso, proibir a banda de estar em um programa de TV após uma apresentação na capital da Dinamarca.

+++ LEIA MAIS: Assista trecho de show do Led Zeppelin em Tóquio em 1971 - a um passo da dominação mundial

Naquela época, os integrantes decidiram encontrar a dama para provar que eram pessoas decentes e que o uso do nome de família dela não era depreciativo. De acordo com Page, o encontro foi organizado no mesmo estúdio de TV em que o programa foi filmado e, surpreendentemente, Frau Zeppelin até concordou em deixá-los continuar usando o nome.

Infelizmente, ao sair do estúdio, ela percebeu que a capa do primeiro álbum da banda apresentava a fotografia infame da aeronave de Hindenburg, que em 1937, funcionou mal e pegou fogo, resultando na morte de 36 pessoas. Além disso, o desastre da aeronave é conhecido como o evento que encerrou a era zeppelin na aviação.

+++LEIA MAIS: Como foi o último show do Led Zeppelin com John Bonham?

A capa do disco enfureceu Frau Zeppelin que decidiu continuar a guerra com a banda. Nos dias que antecederam o show de Copenhage em 1970, o grupo percebeu que ela estava tão determinada a impedi-los de tocar na Dinamarca que havia contratado vários advogados de alto nível capazes de vencer uma ação judicial. 

A banda planejou cancelar o show para evitar problemas legais, mas os integrantes adotaram uma estratégia explícita: decidiram tocar em Copenhage com um nome diferente. Portanto, em 28 de fevereiro de 1970, o Led Zeppelin foi, na verdade, os Nobs.  

+++LEIA MAIS: Phil Collins explica como ‘estragou’ o retorno do Led Zeppelin no Live Aid de 1985

O nome temporário impediu Eva von Zeppelin e os advogados de tomar qualquer ação legal contra o Led Zeppelin. Além disso, as controvérsias que cercaram a apresentação da banda na capital da Dinamarca foram benéficas para a publicidade, porque os jornais relataram a resolução espirituosa e inovadora do grupo para o conflito. 


+++ TITÃS CELEBRA O ACÚSTICO, MAS SE MANTÉM ELÉTRICO - E É ATRAÇÃO DA MUSIC & RUN