AC/DC comunica saída do guitarrista Malcolm Young, mas garante que banda continuará ativa

Rádio australiana foi a primeira a noticiar que Malcolm Young estava gravemente doente e gostaria de passar mais tempo com a família na Austrália

Redação Publicado em 16/04/2014, às 12h42 - Atualizado em 17/04/2014, às 20h19

AC/DC
Reprodução / Site oficial

Após três dias de suposições, notícias vazias e fontes não identificadas, o AC/DC fez o primeiro pronunciamento oficial sobre a doença do guitarrista Malcolm Young. O comunicado foi publicado no site oficial da banda e no Facebook na manhã desta quarta-feira, 16.

Galeria - Roqueiros também são bons de marketing.

“Depois de 40 anos dedicados ao AC/DC, o guitarrista e integrante fundador Malcolm Young dará um tempo da banda por causa de sua saúde debilitada”, diz o texto, que pode ser lido na íntegra, em inglês, abaixo. “Malcolm gostaria de agradecer às legiões de fãs fanáticos ao redor do mundo pelo apoio e amor incondicional.”

O texto não especifica qual é a doença do guitarrista e pede para “respeitar a privacidade da família durante este período”.

O AC/DC também anunciou que continuará na ativa, mesmo sem Malcolm, apesar de ter sido amplamente noticiado que a saída do músico colocaria também um ponto final na trajetória do grupo australiano.

Publicação by AC/DC.

Em entrevista ao Daily Telegraph publicada nesta quarta, 16, o vocalista Brian Johnson admitiu a doença do guitarrista, mas sem citar o nome dele. “Um dos caras tem uma doença debilitante, mas não quero falar muito sobre isso. Ele é muito orgulhoso e privado, um cara incrível. Temos sido parceiros por 35 anos e eu gosto muito dele.”

Vamos correr? Veja dez músicas que não podem faltar na sua playlist.

“Nós definitivamente vamos nos reunir em Vancouver em maio”, continuou ele ao Telegraph, falando sobre a gravação do disco que está agendada. “Vamos pegar algumas guitarras, dedilhar as cordas e ver se alguém cria alguns trechos ou tem ideias de músicas. Se alguma surgir, nós vamos gravá-la.”

Apesar da doença de um dos integrantes, Johnson disse que uma nova turnê ainda é possível, embora, neste momento, sem um dos fundadores. “Seria uma forma maravilhosa de dizer adeus”, disse Johnson. “Nós amaríamos fazê-la. Mas tudo está indefinido neste momento. O AC/DC é uma família muito unida. Nós nos mantivemos firmes nos anos 1980 e 1990, quando as pessoas nos diziam que deveríamos mudar nossas roupas e nosso estilo. Não o fizemos e as pessoas entenderam que éramos sérios.”