Activision reage contra processo do No Doubt

Agora, quem entrou com medida legal é a produtora, insatisfeita com a falta de colaboração da banda na divulgação do Band Hero

Da redação Publicado em 11/12/2009, às 16h06

A Activision reagiu ao processo aberto no mês passado pelos integrantes do No Doubt, que não aprovaram seus avatares no Band Hero. Gwen Stefani e o resto da trupe alegaram desconhecer a opção de desbloquear seus duplos digitais, que podem ser usados em músicas de outros artistas do jogo.

A reconvenção (medida legal que dá ao réu a oportunidade de processar o autor das acusações) sugere que a banda californiana foi relapsa ao assinar o contrato sem prestar atenção à ferramenta ("de conhecimento público") que permite a manipulação dos avatares em qualquer das 60 músicas inseridas no game, lançado no mês passado. Também Taylor Swift e Adam Levine, do Maroon 5, têm representações digitais aptas a participar de todo o repertório, que vai do metal glam do Poison ao pop das Spice Girls.

Na resposta legal, a Activision acusa o quarteto de não cumprir a promessa de ajudar a divulgar o produto, o que fez o No Doubt "enriquecer injustamente", a despeito de sua "conduta errônea contra a Activision", conforme reproduziu o jornal The Los Angeles Times. A negligência da banda, segundo a companhia, incluiu descaso com entrevistas à imprensa e participação em vídeos promocionais.

À Rolling Stone EUA, o empresário do grupo já havia afirmado que os integrantes ficaram "mortificados" ao descobrir que os jogadores têm acesso irrestrito ao avatares. O No Doubt, que teve as faixas "Don't Speak" e "Just a Girl" incluídas na tracklist, seria portanto vítima ao ter sua imagem desgastada no game.

Diz o processo aberto pela banda: "A Ferramenta de Manipulação do Personagem permite ao jogador criar performances bizarras e distorcidas com os avatares do No Doubt, com trabalhos musicais em gêneros não associados, e nunca tocados, pelo No Doubt".

Outra implicância está relacionada à possibilidade de pôr o avatar de Stefani cantando "Honky Tonk Woman", do Rolling Stones. Os membros do No Doubt são "fãs ávidos" do grupo de Mick Jagger, mas a líder do quarteto californiano não gostou muito da ideia de ter um duplo virtual seu se gabando, em voz masculina, "de fazer sexo com prostitutas", alegou um advogado do grupo.

Uma das grandes preocupações da Activision pode estar ligada à potencial onda de reclamações que se seguiria caso a empresa reconhecesse culpa no episódio. Com o precedente, outros artistas, no Band Hero e em outros títulos da produtora, talvez se animassem em subir o tom contra a Activision.

Em setembro, a viúva Courtney Love e os músicos Dave Grohl e Krist Novoselic responderam negativamente à "surpresa" de ver Kurt Cobain cantando músicas de artistas como Bon Jovi, Megadeth e Blink-182. Love falou de processar a Activision, enquanto os ex-companheiros de Cobain no Nirvana também criticaram o avatar. Jon Bon Jovi, inclusive, se manifestou contra o game.