Acusado de agredir fotógrafa, Mel Gibson diz que história foi “inventada”

Australiana Kristi Miller afirmou ter sido empurrada e destratada verbalmente pelo ator e diretor norte-americano

Redação Publicado em 24/08/2015, às 16h04 - Atualizado às 16h37

O ator e diretor norte-americano Mel Gibson

Ver Galeria
(1 imagens)

O ator e diretor vencedor do Oscar Mel Gibson foi acusado, na manhã desta segunda, 24, de agredir uma fotógrafa na Austrália. Horas depois, um representante dele declarou que a história é falsa e foi “inventada”.

Relembre dez artistas que foram detidos por posse de drogas.

Gibson estaria deixando o cinema Palace Verona, em Paddington, com a namorada Rosalind Ross, quando supostamente gritou e empurrou a fotógrafa da rede News Corp Australia, Kristi Miller. Ao Daily Telegraph – tabloide para o qual trabalha –, Kristi disse: “Tirei uma foto de Mel e a namorada dele e, quando virei, ele me empurrou pelas costas com muita força.”

“Aquilo me chocou porque eu não estava esperando”, acrescentou. “Não sei se ele usou as mãos ou os cotovelos.” O agente de Gibson, Alan Nierob, entretanto, afirmou: “Basicamente, o sr. Gibson e sua amiga estavam sendo perseguidos por esta fotógrafa, e ele pediu repetidamente para ela parar, o que ela não fez”.

Crítica: Mad Max: Estrada da Fúria é um clássico moderno do gênero ação.

“Não houve nenhum contato físico e a história que está sendo espalhada por ela é uma completa mentira”, acrescentou Nierob, em entrevista ao Guardian Australia. O caso está sendo apurado pela polícia local.

A fotógrafa Kristi ainda chegou a afirmar que Gibson “iria dar um soco no rosto” dela, e que ele estava “gritando muito, chamando-me de cachorra, dizendo que eu não sou um ser humano e vou para o inferno”. “Ele não parava, não estava sequer respirando”, informou ela.

Gibson está rodando na Austrália o longa Hacksaw Ridge, do qual é diretor.