Acusador de Michael Jackson critica a MTV por manter o nome do cantor pop em prêmio

Wade Robson desaprovou a decisão da rede televisiva de manter o Michael Jackson Video Vanguard Award este ano

Redação Publicado em 13/08/2019, às 11h09

None
Michael Jackson (Brittain Landmark Media Punch / IPX)

Recentemente, a MTV norte-americana passou por um processo de reavaliação do nome de uma das categorias da sua famosa premiação anual, o Video Music Awards (ou apenas VMA).

Com a recente decisão de manter o Michael Jackson Video Vanguard Award este ano, Wade Robson, um dos acusadores que detalhou os casos de abuso sexual contra o cantor pop, criticou a rede televisiva por manter o nome do prêmio.

“Sobreviventes de abuso infantil em todo o mundo observam se a sociedade iria apoiá-los ou não, caso eles tenham a coragem de se expor. Nesse sentido, é um escolha infeliz", disse Robson ao TheWrap na última segunda, 12.

A MTV, que não respondeu aos pedidos de comentários, anunciou que Missy Elliott será a próxima ganhadora do prêmio.

Antes de ter esse nome, a categoria era chamada apenas de Vanguard Award. MichaelJackson recebeu a estatueta em questão em 1988, e, em 1991, a MTV renomeou o prêmio em homenagem ao cantor, antes das primeiras acusações de abuso sexual e pedofilia contra ele.

No documentário Deixando Neverland, Wade Robson e James Safechuck descreveram em detalhes como Jackson os molestou e enganou suas famílias para que confiassem nele.

+++ LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019