Adele diz que recusou show no Super Bowl, mas NFL nega convite

“Eles foram muito gentis e me chamaram, mas eu disse não”, comentou a cantora sobre a suposta oferta da liga de futebol americano

Rolling Stone EUA Publicado em 15/08/2016, às 12h32 - Atualizado às 12h40

Adele durante performance na cerimônia do Grammy 2016, em Los Angeles, nos Estados Unidos
Matt Sayles/AP

No começo deste mês, surgiram rumores de que Adele era a favorita para se apresentar no show de intervalo do próximo Super Bowl – o jogo final do campeonato de futebol americano –, que acontece em fevereiro de 2017. Contudo, durante show no último sábado, 13, ela disse que recusou a oferta.

“Para começar, não vou fazer o Super Bowl”, disse a cantora, em apresentação no Staples Center, em Los Angeles, nos Estados Unidos. “Quer dizer, aquilo não tem a ver com música. E eu não... não sei dançar ou fazer qualquer coisa assim. Eles foram muito gentis e me chamaram, mas eu disse não. Desculpa. Talvez da próxima vez, no próximo disco – porque vou fazer um disco dançante da próxima vez.”

LEIA TAMBÉM

[Super Bowl 2016] Beyoncé roubou a cena no show deste ano

[Galeria] Dez momentos divertidos de Adele

[Lista] Dez apresentações memoráveis do intervalo do Super Bowl

A resposta da NFL – liga responsável pela elite do futebol americano no país – veio em comunicado conjunto com a patrocinadora, a Pepsi, no último domingo, 14. “A NFL e a Pepsi são grandes fãs de Adele”, diz o texto. “Tivemos conversas com diversos artistas sobre o show no intervalo do Super Bowl. Entretanto, nós ainda não fizemos uma oferta formal a Adele ou qualquer outra pessoa.”

O Super Bowl 51 acontece tradicionalmente em fevereiro e, no ano que vem, será realizado no NRG Stadium, na cidade de Houston, no Texas. “Estamos focados em organizar um show fantástico para Houston e estamos buscando revelar [o nome das atrações] em tempo”, segue o texto, negando a afirmação de Adele.