Advogado de Lady Gaga rebate acusação de produtor

Representante diz que Rob Fusari queria tirar lucro da cantora por meio de serviços ilegais

Da redação Publicado em 22/03/2010, às 11h03

O representante de Lady Gaga se pronunciou sobre a acusação de seu ex-namorado e produtor, Rob Fusari, segundo informou a Associated Press. O produtor abriu um processo de US$ 35 milhões na semana passada, alegando não ter recebido a parte total do lucro a que tem direito sobre o trabalho da cantora.

De acordo com a agência de notícias, Charles Ortner, advogado da cantora, disse que o acordo, feito por Fusari em 2006, é ilegal por ele não ser um agente de talentos licenciado, portanto a acusação contra Gaga se tornaria inválida. Segundo ele, o acordo elaborado pelo produtor "foi estruturado de forma a mascarar sua verdadeira finalidade - proporcionar lucro pelos seus serviços ilegais, como agências de emprego não licenciadas".

Embora Fusari tenha recebido cerca de US$ 611 mil da cantora, ele diz que tem direito a mais - como 20% dos direitos de composição e 15% da receita de mercadorias. Agora, os representantes de Gaga afirmam que legalmente ele não tem direito a nada.

Ortner relatou que a empresa de Fusari violou o estatuto que proíbe ele de atuar como agente de emprego sem uma licença, cobrando uma taxa ilegal a Lady Gaga por seus serviços.

O advogado de Fusari, Robert Meloni, chamou a alegação de "ridícula", em um e-mail de resposta à Associated Press. Meloni disse que Fusari e Lady Gaga não tinham uma relação de agente e cliente, mas eram sócios na empresa Team Love Child LLC, criada para promover a carreira de Gaga.

"A alegação apresentada por Lady Gaga não passa nem no teste da risada", disse Meloni à MTV norte-americana. "Parto do princípio de que sua estratégia em resposta à acusação de Fusari é 'a melhor defesa é o ataque'. A senhora Germanotta realmente não deve brincar com objetos afiados".

Ortner não respondeu às perguntas da MTV, mas um representante da cantora afirmou, via e-mail: "Temos a intenção de deixar esse assunto correr dentro da sala do tribunal, e não na mídia".

Entenda o caso

Na última quarta-feira, 17, Rob Fusari, ex-namorado e produtor de Lady Gaga, abriu um processo de US$ 35 milhões contra a cantora. De acordo com o depoimento, ele não teria recebido a parte total do lucro que tem direito sobre o trabalho de Lady Gaga, depois de supostamente ter ajudado a cantora a lançar sua carreira.

Segundo Fusari, ele estava procurando por uma cantora com potencial, quando conheceu Stefani Germanotta (nome real de Gaga), em março de 2006. O produtor alegou que mudou radicalmente sua abordagem musical, sugeriu o nome artístico de Gaga e coproduziu algumas de suas composições, como "Paparazzi" e "Beautiful, Dirty, Rich". Os sucessos fazem parte do seu álbum de estreia, The Fame, que já vendeu mais de US$ 3 milhões de cópias apenas nos EUA.