Advogado de Michael Jackson diz que novas acusações de abuso infantil são “patéticas”

Coreógrafo Wade Robson alega que foi molestado pelo Rei do Pop durante as estadias nas casas do músico em Neverland, Los Angeles e em Las Vegas

Redação Publicado em 08/05/2013, às 12h33 - Atualizado às 16h22

Michael Jackson
AP

O advogado do espólio de Michael Jackson negou as novas acusações de abuso sexual feitas por Wade Robson, e chamou as reivindicações do coreógrafo de 30 anos de “ultrajantes e patéticas”. Wade deu entrada na documentação legal no dia 1º, na semana passada, pedindo por uma compensação financeira por supostos abusos sofridos.

O coreógrafo conheceu MJ quando tinha 5 anos e os dois desenvolveram uma longa amizade. Wade começou a dormir no rancho de Neverland e nas casas do músico em Las Vegas e Los Angeles aos 7 anos. E isso se repetiu até que ele fizesse 14 anos.

O advogado de Wade mantém os documentos do caso em sigilo, impossibilitando que as informações contidas ali venham a público, de acordo com o site TMZ. O advogado de Michael Jackson disparou contra as novas alegações.

“Este é o jovem que testemunhou duas vezes nos últimos 20 anos e disse, em inúmeras entrevistas, que Michael Jackson nunca fez nada inapropriado para ele ou com ele”, disse Howard Weitzman ao TMZ. “Agora, quase quatro anos depois da morte de Michael, ele faz essa alegação triste e pouco confiável.”

Wade trabalhou com algumas estrelas como Britney Spears, 'N Sync, Usher e Pink, e apareceu no programa So You Think You Can Dance. Ele já testemunhou a favor de Michael Jackson em uma acusação de abuso sexual em 2005. Na ocasião, ele negou que havia sido abusado pelo músico. Contudo, a antiga governanta de Michael testemunhou, naquele mesmo julgamento, dizendo que viu Wade e Michael tomando banhos juntos, quando o coreógrafo tinha entre 8 e 9 anos.

Atualmente, a família Jackson está em meio a um processo por homicídio culposo interposto pela mãe do cantor contra a promotora de shows AEG Live.