Afinal, por que a Mulher-Maravilha do DCEU não gosta de armas de fogo?

Filmes em que a personagem apareceu constroem esse desgosto da personagem

Redação Publicado em 04/01/2021, às 10h08

None
Gal Gadot como Mulher-Maravilha (Foto: Divulgação/Warner)

Em determinada cena de Mulher-Maravilha 1984, a protagonista enfrenta alguns bandidos em um shopping durante um assalto, os desarma e diz o quanto não gosta de armas. De acordo com o Screen Rant, esse desgosto de Diana pode ter mais significado para a representação dela no DCEU do que o público pode perceber.

Quando Gal Gadot aparece como Diana pela primeira vez na tela em Mulher Maravilha de 1984, a cena é colorida e alegre. Ela sorri enquanto derrota inimigos e avança para resgatar uma garotinha. O público já está familiarizado com a personagem e sabe que esses homens e armas não são nenhuma ameaça. O ritmo acelerado diminui por um momento quando ela opinina sobre as armas - Então, é possível cogitar a possibilidade de existir algo significativo no sentimento.

+++LEIA MAIS: Batman de Robert Pattinson vai abordar uma fase da vida de Bruce Wayne até então ignorada

Assim como o Batman, Diana é uma pessoa que perdeu pessoas importantes por conta de armas. No primeiro filme, Antíope morreu durante um ataque de soldados alemães à Themysciras, cujo armamento moderno superou a habilidade das amazonas.

A Mulher-Maravilha aprendeu tudo com Antíope, e alguns ensinamentos são mostrados na primeira cena da sequência, na qual uma Diana criança passa por uma prova de atletismo. Como apontado pelo Screen Rant, as Amazonas tratam as armas com enorme respeito e cautela.

É preciso ser treinado ao máximo para ser digno de lidar com elas e, enquanto Mulher-Maravilha passa pelo desafio, fica claro que escolher o caminho mais fácil não é aceitável. Segundo o site, para quem usa armas antigas, elas devem parecer o epítome da saída fácil, uma arma violenta e incendiária é capaz de obliterar um ser humano sem muito raciocínio ou habilidade.

+++LEIA MAIS: Harry Potter: 4 curiosidades sobre a plataforma 9 ¾ que você provavelmente não sabia

No final de Mulher-Maravilha 1984, Diana prefere lutar com a ideologia dela, com intuito de ajudar os vilões a se redimirem ao invés de puni-los. A natureza pacífica dela é uma grande parte do poder, e essa pessoa naturalmente teria uma atitude pacifista em relação a armamentos voláteis e letais, como armas de fogo.

Para o Screen Rant, Diana é uma heroína moderna e a representação dela nos últimos anos tem sido de temperança e compaixão. Os filmes da DC se comprometeram a mostrar a Mulher-Maravilha como modelo, alguém que promove paz, bondade e compreensão.


+++SHOWS QUE PERDEMOS EM 2020 | ROLLING STONE BRASIL

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes