"Agora, fazer um disco é meio que uma coisa promocional", diz Lou Reed

Na primeira aparição após transplante, ex-vocalista do Velvet Underground criticou a NSA, o MP3 e os jornalistas

Rolling Stone EUA Publicado em 22/06/2013, às 16h47 - Atualizado às 20h17

Lou Reed fará noite de autógrafos em São Paulo na próxima sexta, 19
AP

Lou Reed fez sua primeira aparição depois de passar por um transplante de fígado, e deu diversas opiniões contundentes sobre a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, a qualidade de som do MP3 e sobre jornalistas no Cannes Lions International Festival of Creativity na última quinta, 20.

"Berlin", Lou Reed: viagem ao mundo em dez músicas.

O cantor de 71 anos se mostrou surpreso com as recentes revelações de que a NSA tem monitorado os telefones e e-mails de norte-americanos. “É tão chocante. De todas as pessoas, é com o Obama [na presidência] que está acontecendo isso”, disse Reed ao jornal britânico The Guardian. “Foi o nosso cara que fez isso. É muito perturbador. Muitas coisas que [George W.] Bush teria feito, Obama continuou. Como isso aconteceu?”

O ex-vocalista do Velvet Underground também revelou suas opiniões sobre a qualidade do som do MP3 e da música digital em geral, além do valor recebido pelos artistas pelos downloads. “MP3, pelo amor de Deus. Um negócio de qualidade miserável, as pessoas não entendem o que elas estão perdendo. Foi reduzido ao menor denominador comum”, disse Reed, que também comparou o “horripilante” som dos CDs ao “belo som que você consegue com o vinil”.

Reed comentou que costumava ganhar US$ 2,60 quando tocava em bares aos 14 anos, e emendou que “é mais ou menos o que ganho com downloads agora”. “Estou de volta ao ponto onde comecei”, disse.

“Você costumava fazer um disco, mas eles reduziram o tamanho e o colocaram nessa caixa de plástico que quebra imediatamente, como? Você percebe que eles estão te ferrando, então você não quer pagar... Mas enquanto isso, o músico não ganha nada. Agora, fazer um disco é meio que uma coisa promocional.”

O cantor também aproveitou para citar o que ele chama de “o lado parasita dos jornalistas”. “O que eles realmente querem é alguma coisa controversa”, afirmou, dizendo que isso é “muito problemático”. Ele ainda mostrou seu humor cáustico em resposta a uma pergunta. "Como faço para continuar criativo?", Reed retrucou. "Eu me masturbo todos os dias. OK?"