Anitta interpreta “louca do bem” em novo clipe de Bang: “Está muito inovador”

Com estética cartoon, vídeo de “Essa Mina É Louca” tem participação do cantor Jhama e da atriz Isis Valverde

Lucas Brêda Publicado em 14/01/2016, às 18h00 - Atualizado às 18h22

Cena do vídeo “Essa Mina É Louca”, de Anitta, que tem participação de Jhama e atuação de Isis Valverde

Ver Galeria
(2 imagens)

Até a última quarta-feira, 13, Anitta não havia assistido ao mais novo clipe dela, para o single “Essa Mina É Louca”. “Depois que eu conheci o Giovanni [Bianco, diretor de arte] e o Bruno [Ilogti, diretor e roteirista] e nós trabalhamos em ‘Bang’, tudo saiu tão incrível que eu nem me preocupo”, diz ela nesta quinta, 14, falando do telefone de casa, no Rio de Janeiro, pouco antes de enfrentar um dia cheio com o lançamento do vídeo.

Veja as capas das 100 primeiras edições publicadas pela Rolling Stone Brasil.

A repetição da parceria de sucesso (já são quase 100 milhões de visualizações no YouTube) do clipe de “Bang” é a máxima em “Essa Mina É Louca”, que mantém a abordagem cartoon de todo o conceito visual do disco Bang (2015). “Eu só cheguei, gravei e pronto. Não me preocupo nem um pouco, pois confio muito no trabalho deles”, acrescenta Anitta, com a segurança de quem está no auge da carreira. “Eu fiquei louca. Está muito inovador, um trabalho diferente, com edição incrível. As pessoas vão se surpreender muito – está diferente de tudo que eu já fiz.”

Mas Anitta não quer que a sombra de “Bang” ofusque a nova empreitada visual. “Mantivemos a ideia dessa coisa animada, bem-humorada, do sarcasmo e da diversão”, conta ela. “Mas é um clipe diferente de ‘Bang’. Eu queria uma música que fosse o contrário, que as pessoas nem pudessem comparar [com ‘Bang’], um trabalho completamente diferente”. Uma das principais diferenças é a participação da atriz Isis Valverde (cujos lábios são sutilmente beijados por Anitta no vídeo), além de que a música, “Essa Mina É Louca”, tem levada mais arrastado– e menos dançante – que “Bang”.

“Show das Poderosas” foi uma das melhores músicas de 2013.

Composta por Jhama – que também canta na faixa –, “Essa Mina É Louca” é o terceiro single do álbum Bang, tem pegada de samba e trata de uma “louca do bem”, segundo Anitta. “Não é uma maluca do mau – que faz coisas sem noção”, diz ela. “É o contrário: uma louca ótima, com a qual a galera se diverte, ri, curte. É esse tipo de louca que eu interpreto no clipe, e que tem tudo a ver comigo.”

Passando uma imagem despreocupada e espontânea, ela admite as semelhanças com a protagonista do novo single, que “curte uma bebedeira” e foi “eleita a louca perfeita”. “Quando eu ouvi a música me identifiquei muito”, confessa a cantora, dando ênfase na frase seguinte: “Eu sou muito assim: não ligo para nada que o povo vai dizer, me divirto e acabou. A maioria das pessoas ligam [para o que os outros vão dizer], e isso acaba dando uma falsa impressão de que sou louca. Não sei se é ‘louca’, mas eu me divirto e ponto.”

Perfil: em 2013, Anitta fazia até três shows por dia e dominava a cena pop.

Novamente trabalhando com o diretor artístico Giovanni Bianco (além de “Bang”, ele assina trabalhos com Madonna), Anitta continua apostando em produções refinadas, deixando cada vez mais para trás a funkeira em ascensão de “Show das Poderosas”. “Minha intenção não é sair do funk”, pondera a cantora, destacando que Bang “tem muito funk, se você olhar”. “Meu objetivo é fazer um trabalho diferente, que as pessoas não estejam esperando, que surpreenda sempre. Então eu procuro fazer o contrário do que a galera está esperando – independente de que gênero musical vai surgir.”

O clipe de “Essa Mina É Louca” foi lançado às 18h desta quinta, 14, logo após um hangout no canal da cantora no YouTube. Assista abaixo.