Ao lado de grandes artistas, Dave Grohl faz ode à vida na estrada em What Drives Us com reflexões sensíveis e significativas [REVIEW]

Documentário dirigido pelo líder do Foo Fighters busca relembrar a força da música e a conexão dos artistas com os palcos, shows ao vivo e público

Isabela Guiduci Publicado em 30/04/2021, às 10h00

None
Dave Grohl em What Drive Us (Foto: Reprodução)

Se você está com saudades de suar para conseguir um lugar em frente ao palco do show da sua banda favorita, What Drives Us vai deixar você mais sensível, nostálgico e saudoso. Acompanhado de convidados grandiosos, o novo documentário dirigido por Dave Grohl faz ode à vida na estrada ao relembrar a potência das apresentações ao vivo, da música e do rock and roll com reflexões sensíveis e significativas.  

A produção parte de uma sequência intensa, que pode até deixar o público ofegante enquanto assiste. Para dar início ao passeio pelas histórias da vida na estrada, uma colagem enérgica abre o documentário: shows grandiosos em estádios lotados e todos liderados por artistas fantásticos e inesquecíveis: Queen, Beatles, Aerosmith - e, claro, os Foo Fighters

+++LEIA MAIS: Ringo Starr, Flea, Slash e the Edge falam de turnês em vans em What Drives Us, documentário dirigido por Dave Grohl

Como pontua Dave Grohl, porém, "toda grande história, começa de algum lugar". Enquanto dirige a van da primeira turnê do Foo Fighters, que aconteceu em 1995, o vocalista questiona as razões para "abandonar tudo" e seguir nessa rotina maluca, mas completamente fascinante. Em um diálogo intimista, o músico convida os espectadores para uma reflexão sensível acerca dos significados da vida na estrada.  

Para embarcar nessa ode às viagens em vans ao redor do mundo, What Drives Us traz uma série de convidados espetaculares: Ringo Starr; Lars Ulrich, do Metallica; Slash e Duff McKagan, do Guns N' Roses; Brian Johnson, do AC/DC; Flea, do Red Hot Chili Peppers; Kira Roessler, do Black Flag; The Edge, do U2; D.H. Peligro, do Dead Kennedys; Jennifer Finch; St. Vincent; Ben Harper e muitos outros. 

+++LEIA MAIS: Dave Grohl relembrará época do Nirvana e encontro com astros da música em livro de memórias

Dave Grohl é o responsável por conduzir as conversas com todos os convidados - além de narrar o documentário e contar as experiências dele enquanto músico em uma van. Ao mesclar de flashbacks, fotos, animações, entrevistas e muitos vídeos de show, What Drives Us é um documentário certeiro, divertido e sentimental. 

Uma preocupação aparente da produção é abordar a força de conexão através da música, com destaque para o rock and roll - seja no palco, entre os integrantes das bandas ou com os fãs. Ao longo dos diálogos, os artistas reforçam a importância das apresentações ao vivo para se aproximar do público.

+++ LEIA MAIS: Foo Fighters comemora 24 anos de primeiro disco lançando versão rara de três clássicos; ouça

O que tem em comum em todas as experiências de tantos artistas? A necessidade de ser ouvido com a música. Como um símbolo quase universal do rock and roll, a van - ou ônibus de turnê - representa essa viagem, mais especificamente, essa vontade de expandir e chegar às pessoas ao redor do mundo.

Quase como uma carta de amor à vida na estrada, Grohl comenta sobre o fato da conexão com o público se tornar a missão das bandas. Desse objetivo, o músico reflete sobre a essencialidade de estar sempre disposto a dar o melhor desempenho possível em uma performance ao vivo. 

+++ LEIA MAIS: Dave Grohl leva médico que tratou sua perna quebrada ao palco para cantar My Hero

Muito bem-dirigido por Dave Grohl, What Drives Us é um documentário intensamente intimista em que o público consegue embarcar junto das histórias, especialmente do vocalista do Foo Fighters. O filme parece uma reunião de velhos amigos contando sobre as diversas experiências da vida artística e de dentro de uma van.

Em uma das cenas, inclusive, acompanhamos os integrantes do Foo Fighters, Nate Mendel, Taylor Hawkins, Rami Jaffee, Chris Shiflett, Pat Smear e Dave Grohl em um diálogo emocionante e curioso sobre o começo da banda. Todos também relembram a primeira tour em 1995. 

+++LEIA MAIS: Qual ídolo Dave Grohl conheceu na reunião de escola da filha?

A narrativa mergulha em uma nostalgia interessante, e até divertida em alguns momentos, com os entrevistados relembrando longamente sobre as histórias sentimentais de origem e as razões por apostar nas carreiras musicais. Graças à energia contagiante de Grohl, todas as entrevistas são contadas com um brilho mágico.

Constantemente, ao longo dos mais de 80 minutos de documentário, os músicos refletem sobre a potência avassaladora da música em ser capaz de emocionar, conectar e transbordar sentimentos. A partir desse guia sobre as vivências no rock and roll, as mais variadas reflexões do documentário passam a se conectar.  

+++LEIA MAIS: Dave Grohl revela como lidou com a morte de Kurt Cobain: 'Você tem que fazer tudo de novo'

Com um romantismo excessivo sobre o poder da música ao vivo, o público fica até emocionado a ponto de querer - ou ao menos pensar - sobre a possibilidade de reunir um grupo de amigos e montar uma banda. No entanto, sabemos que a realidade é um pouco mais difícil em relação ao apresentado no documentário.

Se fosse lançado antes da pandemia, What Drives Us poderia não receber tamanho valor. Contudo, agora, o documentário soa como um lembrete de que não há sensação tão magnífica quanto aquela experienciada durante uma apresentação ao vivo. É saudoso, romântico, intimista e curioso - e é por isso que Dave Grohl fez um ótimo trabalho com a produção. 

+++ LEIA MAIS: Inteligência artificial cria 'música inédita' do Nirvana; ouça 'Drowned in the Sun'

No Brasil, What Drives Us, documentário dirigido pelo líder do Foo Fighters, está disponível no catálogo do Amazon Prime Video a partir desta sexta, 30 de abril. Assista ao trailer da produção:


+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL