Crooner Tony Martin morre aos 98 anos

Contemporâneo de Frank Sinatra, cantor e ator fez sucesso com músicas como “I Get Ideas” e “To Each His Own”

Redação Publicado em 31/07/2012, às 16h03 - Atualizado às 16h03

tony martin
AP

O cantor romântico Tony Martin, contemporâneo de nomes como Frank Sinatra e Bing Crosby, morreu na última sexta-feira, 27, aos 98 anos de idade. A informação é da agência de notícias Associated Press. Martin morreu de causas naturais em sua casa, em Los Angeles, confirmou o amigo e empresário Beverly Scott nesta segunda-feira, 30.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O cantor, que nasceu em 25 de dezembro de 1913, cresceu em bairros pobres de São Francisco e Oakland, nos Estados Unidos. “Eu sempre cantei. Sempre toquei algum instrumento, real ou imaginário. No começo, é claro, minha música era apenas para eu me divertir. Não conhecia isso ao certo como um passaporte para ficar longe da pobreza”, disse certa vez. Entre os maiores sucessos do crooner estão “I Get Ideas”, “To Each His Own” e “There’s No Tomorrow”.

Martin se destacou mais na música do que no cinema, mas ainda assim trabalhou bastante com a sétima arte entre as décadas de 20 e 50. Considerado um galã, ele atuou em 25 filmes, a maioria deles produzidos durante o auge dos musicais de Hollywood.

O artista casou-se duas vezes – a segunda foi com a dançarina Cyd Charisse, em 1948, com quem permaneceu até a morte dela, em 2008. Ele foi sepultado no Hillside Memorial Park, em Culver City, próximo a Los Angeles, onde também estão enterrados a esposa dele e astros como Jack Benny e Al Jolson.