Após ataques em Paris, U2 cancela show que faria na cidade neste sábado, 14

"Assistimos incrédulos e chocados aos eventos que se desenrolaram em Paris e mandamos nossos sentimentos às vítimas e suas famílias em toda a cidade", disse a banda em comunicado; apresentação seria transmitida como especial de TV

Redação Publicado em 14/11/2015, às 00h41 - Atualizado às 01h13

Bono, vocalista do U2, se apresenta durante evento realizado em Berlim, na Alemanha.
Wolfgang Kumm/AP

O U2 anunciou em seu site oficial que cancelou o show que faria em Paris neste sábado, 14, diante dos atentados que arrasaram a cidade e fizeram pelo menos mais de uma centena de vítimas na noite desta sexta, 13.

"Como resultado do estado de emergência em que se encontra a França, o show do U2 em Paris, agendado para 14 de novembro, não será realizado", diz o início do comunicado. "O U2 e a [produtora] Live Nation, ao lado da HBO, que exibiria a apresentação como um especial, pretendem seguir em frente com o show em um momento apropriado".

O comunicado inclui uma declaração oficial da banda, que está em Paris, próxima às áreas onde ocorreram os diversos atentados. "Assistimos incrédulos e chocados aos eventos que se desenrolaram em Paris e mandamos nossos sentimentos às vítimas e suas famílias em toda a cidade. Estamos arrasados com as vidas perdidas durante o show do Eagles of Death Metal e estamos rezando pela banda e seus fãs. Esperamos e oramos para que todos os nossos fãs em Paris estejam a salvo."

Saiba mais sobre a tragédia em Paris:

A invasão do show do EoDM (onde, afirma a polícia, morreu uma centena de pessoas e muitas outras foram mantidas reféns) foi apenas um de uma série de casos de terror registrados na mesma noite na capital francesa. Durante partida amistosa entre França e Alemanha, no Stade de France, barulhos de explosões fizeram com que o presidente nacional François Hollande fosse retirado às pressas do local. Atentados também teriam ocorrido nas proximidades do estádio, na periferia da cidade, e em dois restaurantes na região da casa de shows.

Hollande, que prometeu ser rígido na resposta aos ataques, "sem piedade", deu uma declaração anunciando que o país está em estado de emergência pela primeira vez depois de dez anos – da última vez, por conta de distúrbios em bairros do subúrbio de Paris - e que as fronteiras foram temporariamente fechadas. "A França deve ficar unida diante do terror. A prefeitura de Paris aconselhou as pessoas a não saírem de casa. A Folha de S.Paulo publicou informações do Itamaraty de que dois brasileiros estariam entre os feridos. “Consternada pela barbárie terrorista, expresso meu repúdio à violência e manifesto minha solidariedade ao povo e ao governo francês”, escreveu pelo Twitter a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

“A França é nossa mais antiga aliada. O povo francês manteve-se ombro a ombro com os Estados Unidos inúmeras vezes. Queremos deixar bem claro que permanecemos com eles na luta contra o terrorismo e o extremismo”, disse Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, afirmando que o ataque não foi apenas aos franceses, mas sim a toda a humanidade.

O Eagles Of Death Metal está escalado para se apresentar na próxima edição do Lollapalooza, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, dia 12 de março de 2016.