Após chamar Taylor Swift de “vadia” em música, Kanye West defende verso taxado de “misógino”

“Liguei para Taylor e tive uma conversa de uma hora com ela sobre o verso, e ela achou engraçado e me autorizou a usar”, escreveu o rapper no Twitter, referindo-se à faixa “Famous”

Rolling Stone EUA Publicado em 12/02/2016, às 16h33 - Atualizado às 16h46

Kanye West e Taylor Swift no VMA

Ver Galeria
(3 imagens)

A polêmica contra a controversa letra de “Famous”, de Kanye West, continua. Depois de um representante de Taylor Swift divulgar um comunicado negando que a cantora aprovou o verso “misógino” de West (“I feel like me and Taylor might still have sex/ I made that bitch famous”), o rapper foi ao Twitter na manhã desta sexta, 12, para contrariar o representante da cantora e explicar o verso.

Kanye West: música e moda se unem em um lançamento surreal de álbum.

“Eu não insultei Taylor Swift, nunca insultei...”, tuitou West, sendo este o primeiro de uma série de 15 tuítes em cerca de sete minutos. “Primeira coisa: sou um artista e, como artista, expressarei como me sinto sem censura. Segunda coisa: pedi autorização à minha esposa e ela foi tudo bem com isso.”

West então negou que a conversa dele com Taylor sobre “Famous” tenha sido apenas um pedido para ela promover o single nas redes sociais dela. “Terceira coisa: eu liguei para Taylor e tive uma conversa de uma hora com ela sobre o verso, e ela achou que era engraçado e me autorizou a usar”, tuitou West.

Veja quais são os álbuns mais aguardados de 2016.

“Quarto: ‘bitch’ [em tradução livre, ‘vadia’] é uma termo prezado no hip-hop, como a palavra ‘Nigga’ [‘preto’]. Quinta coisa: não vou nem pegar crédito pela ideia... É algo que, na verdade, Taylor inventou... Ela estava jantando com um de nossos amigos cujo nome não envolverei aqui e disse isso a ele. ‘Não posso ficar chateada com Kanye porque ele me fez famosa!’ #FATOS.”

“Famous” foi apresentada ao mundo em um evento realizado por West na última quinta, 11, em Nova York (EUA), no qual ele lançou tanto o novo disco, The Life of Pablo, quanto a nova coleção de roupas dele, Yeezy Season 3. Pouco tempo depois da transmissão do evento, um representante de Taylor Swift divulgou um comunicado negando que a cantora teria aprovado a letra e chamando o verso de “misógino”.

Novo disco “não é o melhor, apenas um dos melhores”, disse West.

“Kanye não pediu aprovação, só pediu para Taylor que ela lançasse o single dele, ‘Famous’, na conta dela do Twitter”, disse o comunicado. “Ela negou e o alertou sobre lançar uma música com uma mensagem tão fortemente misógina. Taylor nunca foi avisada da letra real: ‘I made that bitch famous’ [‘Fiz aquele vadia ser famosa’].”

Na série de tuítes seguidos, West ainda culpou a mídia por fazer da letra de “Famous” algo mais do que ela de fato é. “Sexto: parem de tentar demonizar artistas de verdade. Parem de tentar comprometer a arte”, escreveu o rapper. “É por isso que a música está tão sem graça atualmente. Sinto falta daquele sentimento do DMX. Sétimo: sinto falta daquele sentimento, portanto é isso que estou tentando resgatar.”

Saiba mais sobre The Life of Pablo.

O rapper ainda chegou a comparar o evento de lançamento do novo álbum dele – o que contém a faixa “Famous” –, The Life of Pablo, transmitido ao vivo na internet e nos cinemas direto do Madison Square Garden (em Nova York, Estados Unidos), à cena inicial do filme Warriors - Os Selvagens da Noite, de 1979.