Após decretar a morte do rock, Gene Simmons reflete sobre defeitos das bandas atuais

Em nova entrevista, baixista do Kiss também comenta sobre história da música

Amanda Marques | @tropicanasounds Publicado em 02/01/2021, às 13h00

None
Gene Simmons (Foto: Gustavo Vara)

Gene Simmons, baixista do Kiss, comentou sobre a declaração que deu em 2014, afirmando que o rock morreu. À época, Simmons acusou gravadoras de não apoiarem adequadamente artistas de rock e declarou a morte do gênero musical.

Em entrevista ao Gulf News, o baixista refletiu sobre a declaração de 2014, explanando porque pensa dessa forma: “O rock está morto porque as novas bandas não tomaram tempo para criar coisas glamourosas e épicas, repletas de entusiasmo. Quer dizer, o Foo Fighters é uma banda incrível, mas é uma banda de 20 anos atrás.”

+++LEIA MAIS: Gene Simmons, do Kiss, se irrita com Bolsonaro: 'disse que vacina pode transformar pessoas em jacaré'

Simmons então fez um apanhado da história musical: “Vamos voltar de 1958 a 1988. Isso são 30 anos. Durante aquele tempo nós tivemos Elvis Presley, The Beatles, Jimi Hendrix, Rolling Stones, e muitos outros. No disco, tivemos Madonna. No hard rock, AC/DC, talvez nós [Kiss] e alguns outros. Motown, toda aquela música incrível.”

Ele continuou: “De 1988 até hoje, isso são mais de 30 anos. Me diga quem são os novos Beatles. Você não pode. Há bandas populares. BTS é muito popular. Todo tipo de banda é muito popular. Mas isso não significa icônico, com um legado duradouro. É diferente.

+++LEIA MAIS: Caixões, camisinha e palhetas de ar: 6 produtos mais absurdos do Kiss

Quando perguntado se ele achava que alguma banda dos dias de hoje seria considerada icônica, Simmons respondeu: “Eu duvido. Porque a singularidade dos Beatles é que eles eram uma banda que escrevia, arranjava, produzia e tocava os próprios instrumentos. Sem faixas de apoio, sem aprimoramento digital, sem correção de voz. É, não vai acontecer novamente.”

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

Gene Simmons também comentou sobre o papel da tecnologia na música: “Os artistas modernos dependem muito da tecnologia. Você pode não reconhecer um artista se cantar no chuveiro. Você ficaria chocado. E nenhum rapper toca instrumentos ou escreve músicas. Eles escrevem palavras, mas não melodias, arranjos ou harmonias. Isso não quer dizer que o rap não é importante. É muito importante. Mas não é os Beatles.”

+++LEIA MAIS: Verdade ou lenda? O maior hit do Kiss foi baseado em um acidente de carro na vida real

Ao longo da entrevista, o baixista do Kiss também comentou sobre os artistas contemporâneos de pop favoritos dele: Simmons escuta Billie Eilish e Lady Gaga, entre outros.


+++SHOWS QUE PERDEMOS EM 2020 | ROLLING STONE BRASIL