Pulse

Após gravações, produção da série The Man In The High Castle queimou suásticas utilizadas nos figurinos

Segundo a Amazon, todos os apetrechos nazistas e ícones imperiais japoneses feitos para o programa foram destruídos

Redação Publicado em 19/11/2019, às 12h38

None
The Man In The High Castle (Foto: Reprodução)

Após o fim das gravações, a produção de The Man In The High Castle, série da Amazon, cortou e queimou todas as suásticas, símbolo da Alemanha Nazista, feitos para a ambientização de uma realidade distópica.

+++ LEIA MAIS: Woody Allen e Amazon encerram processo de R$ 282 milhões por quebra de contrato

The Man in the High Castle (O Homem do Castelo Alto, em português) é um programa de ficção científica baseado no romance escrito por Philip K. Dick em 1962 e discorre sobre o que teria acontecido caso os países do Eixo (Alemanha, Japão e Itália) tivessem vencido a Segunda Guerra Mundial.

+++ LEIA MAIS: Amazon terá Vingadores e O Rei Leão no catálogo antes da chegada do Disney+

Em 2015, a série, ambientada nos Estados Unidos, foi alvo de polêmicas devido ao uso deliberado de suásticas. Mas, depois de quatro anos, a atriz Chelah Horsdal compartilhou o processo exaustivo no qual os apetrechos nazistas e ícones imperiais japoneses utilizados pela produção foram destruídos.

"Todas as bandeiras e símbolos que eram de alguma forma ofensivos ou sensíveis foram eliminados", escreveu Horsdal.

Assista ao vídeo aqui.