Após quase 20 anos, criador de Calvin e Haroldo retorna ao mundo dos quadrinhos

Bill Watterson fez uma colaboração secreta com o cartunista Stephan Pastis

Rolling Stone EUA Publicado em 09/06/2014, às 17h04 - Atualizado às 17h44

Calvin e Haroldo
Reprodução

Quase duas décadas após anunciar sua aposentadoria, o recluso criador de Calvin e Haroldo Bill Watterson fez um retorno secreto às tiras de jornal. Stephan Pastis, responsável pela série Pearls Before Swine, revelou neste sábado, 7, que Watterson colaborou com ele em várias tiras de Pearls publicadas na semana passada.

Pastis explicou no seu blog que a colaboração surgiu a partir de uma tirinha que ele publicou no ano passado. Nele, ele tirava sarro das próprias habilidades de desenhar com uma piada sobre chegar em mulheres fingindo que era o criador de Calvin e Haroldo. Ele enviou a tira para Watterson, que, para o grande choque de Pastis, respondeu com uma proposta de parceria.

Watterson sugeriu uma história na qual o cartunista de Pearls bate a cabeça e se torna, de repente, talentoso, com Watterson assumindo as tiras por alguns dias. Ele pediu para que Pastis não revelasse a colaboração até que as tiras fossem lançadas. “Foi o segredo mais difícil que eu precisei manter”, escreveu ele em seu blog. “Porque eu sabia que estava vendo algo raro. Um relance do Pé Grande”, comparou.

Watterson disse ao Washington Post que ele usou a colaboração como uma maneira de angariar fundos para a Team Cul de Sac, uma instituição de caridade que luta contra o Parkinson. As tiras originais de Pearls desenhadas por Watterson serão expostas na Heroes Convention, na Carolina do Norte, entre os dias 20 e 22 de junho. Em seguida, elas serão leiloadas – o dinheiro, então, será redirecionado para a Team Cul de Sac. “Foi generoso da parte de Stephan me deixar sequestrar sua criação, e ainda mais generoso doar os originais”, disse ele.

Em fevereiro deste ano, Watterson publicou sua primeira ilustração em 19 anos: um pôster para o documentário sobre cartoons Stripped. O desenho mostra um cartonista debruçado em seu cavalete e tomando o maior susto ao ler a manchete: “Tchau, jornais!”.