Após reclamações, série baseada em Digam o Que Quiserem tem produção interrompida

No Twitter, o produtor Cameron Crowe e o protagonista John Cusack se posicionaram contra o projeto da NBC

Redação Publicado em 08/10/2014, às 15h53 - Atualizado às 17h37

Digam o Que Quiserem, de 1989
Reprodução

Enquanto a NBC já fechava um acordo com o roteirista Justin Adler para a criação de uma nova série baseada na clássica comédia romântica dos anos 1980, Digam o Que Quiserem, o diretor – Cameron Crowe – e o protagonista – John Cusack –, do filme original, se pronunciaram veementemente contra a produção com declarações no Twitter. Agora, o Deadline informa que, menos de 24h depois, o projeto foi engavetado pela 20th Century Fox.

Galeria: 15 filmes românticos que valem a pena.

Com produção executiva de Aaron Kaplan, a série já havia fechado com Adler. Contudo, objeções imediatas de Crowe interromperam a continuidade do projeto. Segundo o Deadline, a 20th Century Fox TV possui o direito de transformar a propriedade cinematográfica da companhia parente (20th Century Fox) em um programa da NBC sem consentimento. Porém, os canais de TV usualmente só dão continuidade aos projetos quando estão de acordo com os responsáveis pelo filme original.

Um erro de comunicação entre as partes interessadas deixou Crowe fora das conversas e, quando o cineasta – e jornalista da Rolling Stone EUA – ficou sabendo que a série seria baseada no longa de estreia dele como diretor, ele compartilhou o que pensa prontamente no Twitter. “A respeito do anúncio da série de TV [baseada em] Digam o Que Quiserem... John Cusack, Ione Skye e eu não estamos envolvidos... a não ser pelo fato de que queremos interrompê-la”, tuitou Crowe.

John Cusack, que estrelou o filme como Lloyd Dobler, também acrescentou, na mesma rede social. “Não há fim para a exploração dos esforços sinceros de outras pessoas em porcarias descaradas”. Skye, que viveu Diane Court no longa, ainda não se pronunciou sobre o assunto.