Após se recuperar de um câncer, Sharon Jones volta ao Brasil para seis apresentações

Em entrevista ao site da Rolling Stone Brasil, a soulwoman falou sobre sobre novos projetos

Paulo Cavalcanti Publicado em 19/05/2015, às 18h42 - Atualizado às 19h38

A cantora Sharon Jones
Dave Martin/AP

Considerada a mais autêntica representante feminina da soul music em atividade, Sharon Jones retorna ao Brasil esta semana para uma série de apresentações. Será a segunda vez dela e da celebrada banda The Dap-Kings no país – a cantora passou por aqui em 2011, mas aquelas apresentações ficaram restritas a São Paulo. Agora, ela expande o leque. Sharon começa a turnê brasileira em Porto Alegre (dia 22, no Teatro Bourbon Country), passa por Curitiba (dia 23, no Teatro Guaira), por São Paulo, (dia 26, no Bourbon Street, e dia 28, no HSBC Brasil) e pelo Rio de Janeiro (dia 29, no Vivo Rio e dia 30, na sétima edição do Bourbon Paraty Festival, evento gratuito).

Crítica: Sharon Jones and The Dap-Kings – Give the People What They Want.

No repertório, estarão canções como “Better Things to Do” e “Mama Don’t Like My Man”, dentre outras. “Gostei muito Brasil”, diz Sharon em entrevista ao site da Rolling Stone Brasil. “Eu fui a um restaurante em São Paulo e gostei muito da comida. Não lembro o nome dele, mas espero voltar”. A soulwoman de 59 anos retorna em um momento importante da carreira e da vida dela – agora ela está recuperada de um câncer no pâncreas e no momento prepara nada menos do que dois álbuns.

Edição 56 (capa) – Soul Music Nada Retrô.

A conversa, inclusive, foi feita enquanto ela estava em estúdio. “Este meu novo trabalho será um pouco mais orquestrado”, adianta. “Mas ele vai manter a minha essência de sempre. Ele vai ser R&B e soul, não pop. Ele vai estar nas lojas em 2016.” O outro projeto de Sharon é um álbum com canções natalinas. “Estamos planejando tudo ainda”, diz. “Mas ele vai ter as coisas tradicionais, como ‘Silent Night’ e outras do gênero. Gravar é bom exercício, eu preciso muito lançar álbuns para ter um repertório para os shows, mas isso não é exatamente uma mina de ouro. O meu dinheiro vem mesmo das turnês.”

Além da música: o legado fashion de Amy Winehouse.

O mais recente CD de Sharon é Give the People What They Want, lançado no começo de 2014. “Este foi um trabalho que significou muito para mim em termos pessoais e profissionais. Ele foi indicado ao Grammy, o que é uma grande honra para qualquer artista”, fala a intérprete. “Ele saiu depois que eu fui diagnosticada com câncer. Por isto, Give the People What They Want remete a este período intenso e difícil para mim, quando eu tive que juntar forças no hospital. A faixa ‘Retreat’ marcou o momento quando eu lutava para a doença regredir. E gravei o clipe de ‘Stranger To My Happiness’ quando terminei a quimioterapia, eu ainda estava sem cabelo. Mas garanto que meu próximo álbum vai refletir coisas mais para cima”, finaliza.

Sharon Jones e The Dap-Kings no Brasil

Porto Alegre

Dia 22 de maio, no Teatro Bourbon Country

Entre R$ 350 e R$ 245 (com meia-entrada)

Curitiba

Dia 23 de maio, no Teatro Guaira

Entre R$ 340 e R$ 240 (com meia-entrada)

São Paulo

Dia 26 de maio, no Bourbon Street

Entre R$ 136 e R$ 195 (sem meia-entrada)

Dia 28 de maio, no HSBC Brasil

Entre R$ 380 e R$ 95 (com meia-entrada)

Rio de Janeiro

Dia 29 de maio, no Vivo Rio

Entre R$ 350 e R$ 80 (com meia-entrada)

Paraty

Dia 30 de maio, na sétima edição do Bourbon Paraty Festival

Entrada gratuita