Apple Music está no ar; veja como funciona o novo serviço de streaming

Produto pode ser testado de forma gratuita nos primeiros três meses

Redação Publicado em 30/06/2015, às 13h48 - Atualizado às 17h52

Apple Music - Home 600 X 600
Divulgação

Entrou no ar na tarde desta terça-feira, 30, no Brasil, o serviço de streaming da Apple, batizado como Apple Music. O produto, cujo lançamento foi acompanhado pela Rolling Stone Brasil no dia 8 de junho, em São Francisco, nos Estados Unidos, poderá ser usado gratuitamente nos próximos três meses - aqui e em mais de 100 países. A Apple Music está disponível para equipamentos da marca – acessado pelo ícone “Músicas” -, mas também será usado através de Android e Windows.

Serviço de streaming Apple Music é lançado com a presença do rapper Drake.

Após o período de testes, foi divulgado também nesta terça, 30, que os usuários brasileiros pagarão um valor inferior ao anunciado inicialmente: serão US$ 4,99 (cerca de R$ 15) pelo plano individual e US$ 7,99 (cerca de R$ 24) para o plano familiar, que contempla até seis pessoas.

Saiba quem são as cinco pessoas mais poderosas no mundo do streaming musical.

Entre todas as funcionalidades apresentadas pelo Apple Music, a mais inovadora delas provavelmente seja o Connect. Trata-se de uma rede social própria do incipiente concorrente de Spotify, Deezer e afins, que pretende unir artistas e fãs.

Jay Z rebate críticas ao Tidal: “A loja do iTunes não foi construída em um dia”.

Já é possível seguir 20 artistas no Connect, alguns deles brasileiros: a lista tem Caetano Veloso, Dônica, Thiaguinho, Maroon 5, One Direction, Pitbull, Miley Cirus, Muse, Enrique Iglesias, Sia, Snoop Dogg, Major Lazer, Beck, Shawn Mendes, Nin Inch Nails, Kiesza, Swichtfoot, Britney Spears, Placido Domingo e a Filarmônica de Berlim.

Apple Music aposta "em rede social das celebridades"; fique por dentro do novo serviço de streaming.

Também nesta terça, 30, entrou no ar a rádio Beats 1, que tocará conteúdo musical de forma ininterrupta até o final do dia. Nesta quarta, 1°, Eminem será entrevistado durante a programação. Uma série de artistas terá programas próprios de uma ou duas horas na Beats 1, como Elton John, Dr.Dre, Pharrell Williams, Drake, St. Vincent, o líder do Queens of the Stone Age Josh Homme, Disclosure e Jaden Smith. O DJ da BBC Zane Lowe irá liderar o conteúdo ao lado de Ebro Darden, da rádio nova-iorquina Hot 97, e de Julie Adenuga, de Londres.

Os demais itens do Apple Music são mais parecidos com os aplicativos de música do mercado. O "Para Você" abrigará as escolhas de especialistas e de sites e revistas – entre eles a Rolling Stone EUA - e oferecerá novas opções de bandas e cantores conforme o gosto indicado pelo usuário, que logo de cara escolhe gêneros e artistas na tela para indicar ao sistema o que lhe sugerir.

Na aba "Novo" estão os últimos lançamentos e as faixas mais ouvidas do momento. Para o Brasil, no “Top Músicas”, as seis primeiras músicas são do cantor sertanejo Cristiano Araújo. O artista de Goiás morreu no dia 24 de junho deste ano, vítima de um acidente de trânsito.

Durante os últimos dias, alguns artistas que costumam ser avessos ao streaming musical anunciaram que disponibilizarão o conteúdo deles na Apple Music. Entre eles, Taylor Swift e o disco 1989, Dr. Dre, de quem a Apple comprou a franquia Beats por US$ 3 bilhões, em 2014, com o disco The Chronic, o AC/DC com toda a discografia da banda, versões acústicas de “The Fragile” e “With Teeth”, do Nine Inch Nails, e a inédita “Freedom”, de Pharrell Williams.