Pulse

Ariana Grande: “Expressar sexualidade na arte não é um convite para o desrespeito”

A cantora foi às redes sociais para comentar sobre incidente com objetificação vinda de fã do namorado, Mac Miller

Rolling Stone EUA Publicado em 29/12/2016, às 14h55 - Atualizado em 30/12/2016, às 18h21

Ariana Grande
Reprodução/Facebook

Ariana Grande foi ao Twitter para continuar uma conversa sobre objetificação, após receber diversas respostas à mensagem dela sobre uma experiência desagradável com um fã do namorado, Mac Miller.

A mensagem original de Ariana detalhou que um jovem rapaz a chamou de “sexy” e parabenizou Miller por “pegar aquilo”, tudo na frente de Ariana, mas sem falar diretamente com ela.

Nos tuítes da estrela do pop, ela notou que muitas das críticas a ela vêm do fato de que ela é “tão sexual” nos clipes e na música que faz. “Expressar sexualidade na arte não é um convite para o desrespeito”, ela explicou. “Assim como usar uma saia curta não é pedir por assédio.”

Ela continuou dizendo que a expressão de sexualidade é uma escolha da mulher. “Você está literalmente dizendo que se nós nos vestimos de certa maneira, somos de vocês”, a cantora escreveu. “Mas não somos! É um direito nosso nos expressar.”

Ariana havia dito que a situação com o fã de Miller a fez sentir “enjoada e objetificada” e “como um pedaço de carne”. Ela queria compartilhar o incidente com o público porque ela sentiu que ele alimentava o sentimento de “medo e inadequação” compartilhado por muitas mulheres que também passaram pelo mesmo que ela. “Não somos objetos ou prêmios. Somos rainhas”, ela concluiu na mensagem.

Miller ainda não comentou sobre o incidente. O casal já gravou dois duetos juntos, incluindo o hit “The Way”, do debute de 2013 de Ariana, Yours Truly. Mais recentemente, eles se juntaram para “My Favorite Part”, do álbum The Divine Feminine, de Mac Miller.